Rio, 04 (AE) - O diretor de negócios internacionais do Banco do Brasil (BB), Rossano Maranhão Pinto, informou hoje que a instituição vai realizar no primeiro semestre captações externas em um valor de até US$ 500 milhões. A operação significa a volta do BB ao mercado internacional, após um período de dois anos em que a instituição apenas quitou suas dívidas contraídas com títulos no exterior.
Maranhão informou que para o primeiro trimestre está garantida uma captação entre US$ 200 milhões e US$ 300 milhões em eurobônus. Até julho, o banco deve fazer sua primeira captação em euro, no valor de US$ 200 milhões. As duas operações serão possíveis devido à melhoria das condições de juros e prazos para tomar dinheiro emprestado no exterior. Maranhão informou que a expectativa é que os títulos tenham prazo mínimo de vencimento de cinco anos, mas não quis arriscar quais os juros que serão cobrados por estes empréstimos.
Nos últimos dois anos, as condições do mercado pioraram com as crises financeiras da ásia e da Rússia, lembrou o diretor do BB. Neste período, afirmou Maranhão, ao invés de rolar, o banco preferiu quitar US$ 500 bilhões em dívidas que tinham com emissões de eurobônus. Atualmente, o BB ainda tem mais US$ 500 milhões em eurobônus para serem quitados no mercado internacional, no prazo entre cinco e dez anos.
"Com a mudança do cenário, extremamente positivo para o Brasil, nossa idéia é voltar", declarou o diretor, na solenidade de lançamento do projeto BB Tênis, de divulgação do tênis no Brasil, por meio de projetos para a população carente e apoio ao tenista Gustavo Kuerten, que esteve na cerimônia, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). O valor do patrocínio não foi divulgado.
O dinheiro conseguido com as captações vão para operações normais do banco, como concessão de operações de leasing. Maranhão afirmou ainda que a BB Seguridade deve realizar uma emissão de commercial papers (títulos para obtenção de empréstimo) de uma empresa exportadora no valor de US$ 75 milhões. Ele não informou o nome da companhia, mas revelou que 30% da sua produção é voltada para o exterior.
Resultado - O diretor de controle e relações com investidores do Banco do Brasil, Antonio Luiz Rios, afirmou que o resultado do banco de 1999 deve sair no dia 27. "Deve ser bastante positivo", afirmou Rios, sem dar mais detalhes. Até novembro, o lucro acumulado do BB no ano passado era de R$ 1,265 bilhão. Em 1988, a instituição obteve lucro de R$ 900 milhões.