Balsa será resgata na madrugada de sábado2/Mar, 16:51 Por Carlos Mendes, especial para a AE Belém, 02 (AE) - O trabalho de resgate da balsa Miss Rondônia, que naufragou há 27 dias no Rio Pará, em Barcarena, será iniciado às 3 horas da madrugada de sábado. Neste horário, a maré estará a apenas dois metros de seu nível mais baixo. A operação deve durar entre quatro a seis horas. Setenta pessoas participarão do resgate. A balsa naufragou com 1,8 milhão de litros de óleo. Desse total, ainda restam 400 mil litros no último dos seis tanques. O combustível não pôde ser bombeado para a balsa que está na superfície, a Xingu, porque as mangueiras de sucção eram curtas para alcançar o local onde o produto está armazenado. Por causa desse problema, surgido quando 80% do óleo já havia sido bombeado, os técnicos das empresas norte-americanas contratadas pela Texaco, proprietária do combustível, decidiram fazer a balsa flutuar com o restante do combustível em seu interior. Hoje, mergulhadores holandeses a serviço da Texaco passaram o dia soldando as tampas da Miss Rondônia, para que ela suba à superfície completamente intacta e não ocorra nenhum vazamento durante seu resgaste do fundo do Rio Pará. Para que a balsa venha à tona, segundo explicação do diretor de Segurança e Meio Ambiente da Texaco no Brasil, Domingos Millione, os dois tanques de flutuação da embarcação, localizados na proa e na popa, serão enchidos com ar. Ao mesmo tempo, será retirada água acumulada nos tanques de números 2 e 5. "Feito isso, ela sobe sem nenhum problema". Segundo Millione, os 1,8 milhão de litros de óleo retirados da balsa fundeada serão reprocessados em uma refinaria da Petrobrás no sul do País. "Temos que verificar os teores de sedimentos e de água para poder reaproveitar esse óleo. Ele é utilizado na geração de energia em caldeiras e precisa estar na textura exata, caso contrário pode entupir os bicos dos equipamentos".