Belém, 01 (AE) - A balsa Miss Rondônia ainda tem cerca de 400 mil litros de óleo em um de seus tanques que não poderão ser bombeados para a balsa Xingu. O problema ocorreu, segundo revelou no início da noite de hoje a direção da Texaco no Brasil
porque a mangueira de uma das bombas de sucção, por ser curta, não alcançou o tanque. Hoje foi o quinto dia do trabalho para retirada do combustível. No total, cerca de 1,4 milhão de litros de óleo foram transferidos para a balsa Xingu.
A solução encontrada pelos técnicos da Texaco será fazer a balsa flutuar do fundo do Rio Pará, em Barcarena, com o óleo restante. A Miss Rondônia naufragou há 26 dias. A Capitania dos Portos do Pará deu o aval para a operação de resgate, prevista para começar amanhã (02) pela manhã e terminar no final datarde de sexta-feira. "Infelizmente houve esse problema, mas não há qualquer risco de vazamento durante o trabalho de resgate da balsa", afirmou o diretor de Segurança e Meio Ambiente da Texaco no Brasil, Domingos Millione.
O chefe da fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Natuarais Renováveis (Ibama) no Estado, Régis Furtado, acredita que as medidas de segurança tomadas para prevenir um possível acidente reduzem ao mínimo o risco de vazamento.