Brasília, 03 (AE) - A balança comercial do mês de dezembro registrou um superávit de US$ 249 milhões, o melhor resultado alcançado no mês de dezembro desde 1993. O total das exportações foi US$ 4,673 bilhões e as importações foram de US$ 4,424 bilhões. O saldo do comércio do mês de dezembro também foi o melhor do ano em exportações e o segundo maior superávit do ano, atrás do mês de maio, quando foi registrado um saldo positivo de US$ 308 milhões. O ano de 1999 fechou com um déficit de US$ 1,196 bilhão. O total das exportações do ano foi de US$ 48,014 bilhões e das importações de US$ 49,210 bilhões.
Apesar do saldo negativo, o déficit da balança comercial no ano passado foi 82% menor do que o resultado registrado em 1998, quando a balança comercial fechou o ano negativa em US$ 6 591 bilhões.
"Recuperamos cerca de US$ 5,4 bilhões", comemorou a secretária de Comércio Exterior, Lytha Spínola, que prevê um superávit de US$ 5 bilhões para este ano. "Com a recuperação dos mercados e dos preços de nossos produtos no mercado internacional, já podemos prever o aumento das exportações, mas esse número não é uma meta", disse.
De acordo com a secretária, no ano passado foram incluídos mais 2.000 exportadores à lista de 14.000 mil empresas brasileiras que costumam exportar. Segundo Lytha, no segundo semestre deste ano a modernização do sistema informatizado de importação e exportação será concluída, o que também deverá ajudar o desempenho da balança comercial. O desempenho do comércio internacional em 1999 ficou próximo do que foi acertado entre o governo e o Fundo Monetário Internacional (FMI), em novembro, que, na quarta revisão do acordo, previu um défict comercial de cerca de US$ 1 bilhão.
O saldo de dezembro foi o quinto superávit do ano. Os outros meses que registraram exportações maiores do que importações foram fevereiro, abril, maio e junho. Nos dois últimos dias do mês de dezembro houve um aumento significativo das exportações que, até o dia 29, haviam registrado superátiv de US$ 155 milhões. De acordo com as explicações do Ministério do Desenvolvimento, houve concentração de embarque de produtos no dia 30. As três categorias de produtos tiveram aumento de exportações no mês de dezembro em relação a novembro e a dezembro de 1998.
Segundo Lytha, em dezembro houve aumento nas exportações tanto de industrializados, cerca de 20% no aumento das vendas em ralação a novembro e a dezembro de 1998, quanto nas exportações de básicos, que registraram aumento de 13,9% nas exportações sobre dezembro de 1998 e de 8,6% sobre novembro de 1999.
No grupo dos produtos básicos, os destaques foram o farelo de soja, carne de frango, fumo, carne bovina e soja em grãos. Os semimanufaturados tiveram aumento nas vendas de açúcar bruto, ferro, aço e celulose e os manufaturados registraram aumento nas exportações de automóveis, aviões, calçados, autopeças, motores, laminados planos de ferro e aço e aparelhos transmissores e receptores (rádios, telefones e video-cassetes).
As compras de produtos natalinos foram menores no mês passado do que em dezembro de 1998, o que também contribuiu para a queda nas importações de dezembro. Produtos como frutas, pescados e conservas alimentícias tiveram queda de importações de 52%, 41% e 43%, respectivamente. As bebidas foram a exceção, com aumento de 47% nas importações com relação a dezembro de 1998. De acordo com Lytha, houve um crescimento de 18,5% nas exportações de dezembro do ano passado em comparação com as exportações registradas em dezembro de 1998, enquanto houve um decréscimo de 0,8% nas importações nas comparação desse mesmo período.