CORONAVÍRUS -

Aulas são suspensas na UFPR por causa do coronavírus


Walkiria Vieira - Grupo Folha
Walkiria Vieira - Grupo Folha

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) decidiu suspender aulas a partir desta segunda-feira (16), por causa da pandemia de coronavírus. O comunicado foi divulgado no início da tarde de domingo pela Superintendência de Comunicação Social  e a instituição argumenta que a decisão foi tomada  depois de ouvidas as secretarias municipal e estadual de Saúde.


Aulas são suspensas na UFPR por causa do coronavírus
Samira Chami Neves - Sucom
 


"Em razão disso e considerando as naturezas jurídicas diferentes entre as IES (instituições de ensino superior) públicas e privadas, UFPR e UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná)decidem suspender, a partir de amanhã, 16 de março, as atividades letivas presenciais pelo prazo de 14 dias, inclusive para planejar e atender as condições de prevenção necessárias no combate ao Covid-19 recomendadas pelas próprias autoridades públicas de saúde (a exemplo de itens de higiene como álcool gel e sabonetes, praticamente ausentes no mercado)", diz trecho da nota.




Ainda na sexta-feira, (13), a  UFPR havia decidido pelo cancelamento da 27ª edição da Cervejada do C7”, tradicional evento organizado pelos estudantes para recepção dos calouros e calouras, marcada domingo (15), no Centro Politécnico.


UNIVERSIDADES ESTADUAIS 

A UEL (Universidade Estadual de Londrina) vai suspender todos os eventos acadêmicos e culturais a partir de segunda-feira, 16. O objetivo é o de evitar a circulação do coronavírus e dificultar a transmissão que pode ocorrer pelo ar e por contato pessoal. A decisão foi tomada nesta sexta-feira (13) pelo Grupo de Trabalho responsável pelo Plano de Contingência para o Coronavírus e será comunicada a todos os coordenadores de eventos - pesquisadores e responsáveis pelos Programas de Graduação, Pós-graduação e de Extensão.


Para o vice-reitor da UEL, professor Décio Sabbatini Barbosa, coordenador do Grupo de Trabalho, a decisão vai ao encontro da recomendação de autoridades sanitárias que consideram desaconselhável aglomerações com mais de 150 pessoas. O reitor da UEL, Sérgio Carvalho, esteve em Curitiba, onde participou de encontros nas secretarias estaduais para tratar do coronavírus e também da dengue. O professor afirma que o momento epidemiológico da UEL e do Paraná é diferente daquele registrado em outras universidades brasileiras. 


A reitoria da UEM (Universidade Estadual de Maringá) também se posicionou por meio de nota oficial e criou um comitê para controlar a propagação do vírus. "Tendo em vista o quadro atual, com decretação de pandemia e transmissão comunitária e dos recentes casos confirmados do novo coronavírus  no Paraná e da perspectiva de ampliação de casos no Brasil,   está se mobilizando para dar respostas em tempo oportuno, seguindo as orientações das autoridades sanitárias, com atualizações diárias", diz o comunicado. 


Palestras, seminários, eventos culturais e desportivos previstos para março e abril devem ser cancelados na UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa), de acordo com comunicado da instituição. Até o momento não foi decidida pela suspensão das aulas.  "Acadêmicos com febre, sintomas de gripe ou suspeita de infecção pelo Covid-19, não devem vir para aula", reforça a UEPG.


CASOS

O Boletim mais recente da  Sesa (Secretaria de Estado da Saúde, divulgado na sexta-feira aponta o total de 112 casos, sendo 72 suspeitos, 34 descartados e 6 confirmados: 5 em Curitiba e 1 em Cianorte. 






Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo