Associações pedem processo contra ministros
As associações que representam professores e funcionários das instituições de ensino superior vão pedir hoje ao Supremo Tribunal Federal (STF) que abra processo contra os ministros Paulo Renato Souza (Educação), Pedro Malan (Fazenda) e Martus Tavares (Planejamento) por crime de responsabilidade. A Associação Nacional dos Docentes de Ensino Superior (Andes) e a Fasubra, entidade que representa os servidores, acusam os três ministros de crime de responsabilidade por não terem repassado às universidades R$ 135,6 milhões em 1999 para pagamento de precatórios. Os precatórios resultaram de vitórias em ações judiciais relacionadas a ganhos salariais, principalmente o pagamento de atrasados de planos econômicos como Bresser (1987) e Verão (1989).