Natal, 26 (AE) - A tentativa de assalto à agência do Banco Itaú, do bairro do Alecrim, em Natal, acabou às 11h30, quando os dois assaltantes se entregaram à Polícia Militar e libertaram os dois últimos reféns, após 18 horas de tensão. Os dois assaltantes, Washington Luiz Pionte, de Itabuna (BA) e Josias Gonçalves Ferreira, de Campos (RJ), foram autuados em flagrante por tentativa de assalto e cárcere privado, pelo delegado Elói Xavier, na Delegacia de Plantão, na zona norte da cidade.
O coronel Severino Reis Neto acredita que outros dois homens participaram da ação. "Vamos continuar investigando para identificar os co-autores deste crime", acrescentou. Marcos Marinho, advogado que saiu abraçado aos dois bandidos, adiantou que eles não querem dar entrevistas e pediram garantias de vida. Os dois foram levados à delegacia encapuzados e algemados. Eles pediram ao coronel Reis para serem encaminhados ao quartel da Polícia Militar, o que foi negado.
Amauri Gomes Cortez, tesoureiro da agência e um dos reféns , disse que os assaltantes sabiam que a polícia havia colocado atiradores de elite dentro do banco. "O único momento em que senti medo foi quando eles encostaram uma arma na minha cabeça e anunciaram que os reféns iriam morrer se a polícia invadisse", contou. "Eles não consumiram drogas e deixaram um malote com dinheiro dentro do banco", disse Amauri. Márcia, mulher do tesoureiro, grávida de seis meses, foi levada a um hospital, após a libertação do marido.
Hoje durante a manhã, enquanto os esforços da Polícia Militar concentravam-se na libertação dos dois últimos reféns, dava para se perceber as consequências da greve dos agentes da Polícia Civil-RN, iniciada dia 18. No período da manhã, houve tentativa de fuga na 8ª DP, fuga de um detento na Penitenciária de Alcaçuz, na Grande Natal, e um homem de 22 anos entrou, nu, em uma residência do bairro de Petrópolis, e tentou estuprar uma menina de 8 anos.