àrnelas diz que Varig terá de pagar diferença de erro for constatado2/Mar, 17:35 Por Clarissa Thomé Rio, 02 (AE) - O ministro da Previdência, Waldeck Ornélas, disse hoje que se for confirmado que houve erro na revisão da dívida da Varig com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a empresa será obrigada a pagá-la. "Não há risco de prejuízo para a Previdência", afirmou Ornélas, que na manhã de hoje visitou um posto do INSS no Rio. "Se for constatado que o débito existe, ele será cobrado". Em 1997, a companhia aérea foi multada em R$ 292 milhões, mas em uma revisão posterior, o INSS reduziu o valor da multa para R$ 20 milhões. "Estamos fazendo inquérito administrativo interno para averiguar se a notificação inicial foi indevida ou se a revisão foi inadequada", disse o ministro. Ornélas afirmou que quer transparência na investigação, mas voltou a rejeitar a criação de uma CPI para investigar a dívida das grandes empresas com a Previdência. A Varig havia sido multada por dívidas supostamente contraídas entre janeiro de 1987 e novembro de 1997. Apesar de ter prazo de 15 dias para recorrer, a companhia só se manifestou sete meses depois, em julho de 1998. Os processos de cobrança, que estavam na Procuradoria Estadual do Rio, foram solicitados pelo INSS e os valores, revistos. A dívida, assim, foi reduzida em 93%. "O processo já estava inscrito na Dívida Ativa e houve baixa", afirmou Ornélas. "Não quero ser leviano e antes de tomar posição preciso saber saber se o débito é legítimo".