Arisco na mira da Secretaria da Fazenda do Estado de SP2/Mar, 16:43 Por Rita Tavares São Paulo, 02 (AE) - A Arisco está sob a mira dos técnicos da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo. A empresa estaria vendendo esponjas de lã de aço, com o nome de Assolan, por um preço menor do que a concorrente Bom Bril por causa dos benefícios fiscais concedidos por Goiás, Estado que abriga a fábrica da empresa. O Estado poderá deixar de reconhecer o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) recolhido pela Arisco em Goiânia e cobrá-lo dos clientes da empresa em São Paulo. "A Bom Bril mostrou-nos que o diferencial competitivo da Arisco é a renúncia fiscal", informou o secretário da Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico de São Paulo, José Aníbal. A direção da Bom Bril procurou o governo paulista atrás de uma solução para o que considera uma concorrência desleal da empresa sediada em Goiânia. Trata-se do mesmo caminho seguido por empresas de embalagens plásticas de São Paulo contra a concorrente Dixie Toga, que tem uma fábrica beneficiada pelos incentivos fiscais do Paraná. Há duas semanas, a Dixie Toga renunciou aos incentivos depois que o governo paulista ameaçou cobrar o ICMS dos clientes da empresa.