São Paulo, 4 (AE) - O governo argentino está prestes a solicitar à Organização Mundial do Comércio (OMC) a extensão do seu regime automotivo interno até 2006. Este é o motivo da entrevista coletiva marcada para hoje à tarde em Brasília pelo secretário da Indústria do Ministério do Planejamento, Hélio Mattar. Quando anunciou o acordo transitório para o regime do Mercosul, no último dia 23, Mattar disse que se a Argentina pedisse a extensão o governo brasileiro automaticamente romperia com o acordo transitório, que vale para os próximos 60 dias. A extensão das regras internas significa a manutenção de incentivos fiscais, o que proporcionaria à Argentina maior vantagem para atrair novos investimentos.