Aposta de Cambé leva R$ 30,5 milhões na Quina de São João

Prêmio saiu para um bolão da Caixa com 38 cotas; cada ganhador receberá R$ 804 mil

Marcos Roman - Grupo Folha
Marcos Roman - Grupo Folha

Aposta de Cambé leva R$ 30,5 milhões na Quina de São João
 


Apostadores da cidade de Cambé (Região Metropolitana de Londrina) dividirão o prêmio milionário de R$ 152 milhões da Quina de São João que foi sorteado no último sábado (27). O prêmio será dividido com outra quatro apostas realizadas em Fortaleza (CE), Conceição das Alagoas (MG), Belém (PA) e Cotia (SP). Cada um dos cinco jogos que acertaram os números 07 - 17 - 29 - 55 – 78 receberão um prêmio de R$ 30,5 milhões.  


A aposta vencedora de Cambé foi feita por meio de um bolão com 38 cotas. Cada um dos apostadores contemplados receberá R$ 804 mil. “Foi um bolão feito pela própria lotérica e vendido a diversos moradores da cidade. Muitos deles são pessoas bastante humildes, para quem o prêmio de R$ 804 mil fará muita diferença”, revela Luiz Eduardo de Lima Dias, proprietário da Lotérica Super Sorte, localizada no Super Muffato do centro da cidade e que vendeu o bolão premiado. 




Ele relata que após o sorteio seu telefone celular tocou até de madrugada. “Muitos clientes ligaram para saber se estavam entre os vencedores. Meu telefone tocou até às 2 horas da manhã. Uma das ligações era de uma cliente que pediu que eu a ajudasse a conferir seu jogo pois estava tão nervosa que não conseguia fazer isso sozinha. Conferimos a aposta por telefone e constatamos que ela está entre os vencedores. A alegria foi tão grande que acho que ela não deve ter conseguido dormir naquela noite”, afirma Dias. 


O empresário comenta que este foi o terceiro grande prêmio pago por sua lotérica. “Trabalho neste ramo há dez anos. Desde então eu e meu sócio Amarildo Mancini vendemos apostas premiadas da Lotofácil de R$ 540 mil, há três anos; e outra de quase R$ 1 milhão, há dois anos. A nossa lotérica costuma dar muita sorte aos apostadores, pois todos os dias pagamos prêmios de menor valor que variam de R$ 2 a R$ 1 mil”, ressalta ao enfatizar que ele e o sócio pretendem investir na fama de pé-quente da lotérica. “Já aumentamos a divulgação nas redes sociais e vamos contratar até carro de som esta semana”, conclui. 


Acostumado a pagar prêmios de diversos valores, Dias conta ter ficado emocionado com um catador de papel que ganhou um prêmio R$ 75 mil em um bolão da Lotofácil vendido em sua lotérica há três anos. “Na época ele nos contou que ganhava R$ 700 por mês e que com esse dinheiro pagada R$ 300  de aluguel e o restante usava pra comprar comida e remédio. Após receber o prêmio ele voltou à lotérica, disse que usaria o dinheiro para construir uma casa e fez questão de dar R$ 1 mil a cada uma das minhas funcionárias. Foi muito emocionante ver a alegria e a generosidade dele”, conta. 


De acordo com o presidente do Sindicato dos Empresários Lotéricos do Paraná (Sinlopar), Aldemar  Mascarenhas, os paranaenses costumam marcar presença entre os ganhadores de prêmios milionários das loterias brasileiras. “Nosso estado sempre é contemplado. No início da pandemia, a venda de bilhetes teve uma queda. Mas agora as vendas já estão voltando ao normal, pois o jogo faz parte do DNA dos brasileiros”, afirma. 



Prêmio de R$ 804 mil pode render bons investimentos 

O prêmio de R$ 804 mil que será pago aos 38 cambeenses que compraram cotas do bolão premiado da Quina de São João poderá render bons investimentos. Segundo o economista e professor da UTPR Marcos Rambalducci, o mais recomendável é diversificar as aplicações. “Esta é melhor forma de correr menos riscos”, diz. 


De acordo com ele, uma das alternativas mais viáveis é o investimento em títulos da dívida pública. “É como se pessoa estivesse emprestando o dinheiro a juros para o governo. Isso renderia em torno de 3% ao ano. É pouco, mas a liquidez é muito rápida. Caso precise, a pessoa consegue resgatar o dinheiro dentro de 24h a 48h. E conseguiria ter um lucro aproximado de R$ 3 mil por mês”, esclarece. 




Outra opção apontada pelo economista é o investimento na bolsa de valores. “É mais arriscado, porém o rendimento é bem maior, em torno de 10% a 15% ao ano. Independentemente de maneira como a pessoa pretenda investir é importante contar com a consultoria de um profissional da área, que poderá esclarecer todas as dúvidas do futuro investidor e indicar as melhores opções”, enfatiza.  

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo