Nova York, 10 (AE-AP) - A Time Warner, a maior empresa mundial de mídia e entretenimento, está sendo adquirida pela America Online por cerca de US$ 166 bilhões em ações no que poderá representar a maior fusão corporativa de todos os tempos.
A transação anunciada nesta segunda-feira (10) eleva as apostas no jogo da consolidação na indústria da mídia e acontece apenas quatro meses depois de uma outra fusão entre empresas arrasa-quarteirão, a junção proposta entre a CBS Corp. e Viacom Inc.
A fusão junta o maior nome no mundo na mídia tradicional com o maior nome da nova mídia mundial, marcando a maior aposta até agora de que a Internet será uma dos elementos dominantes na paisagem da mídia no futuro.
"Isto realmente vem complementar a transformação digital da Time Warner", disse o presidente do conselho da empresa, Jerry Levin, aos analistas em uma teleconferência esta manhã. "Estas duas empresas são uma combinação natural."
No momento em que as empresas de mídia tradicionais estão batalhando para reinventar suas estratégias na Internet, a fusão da Time Warner - o maior provedor de conteúdo de mídia tais como filmes, música e revistas - com uma plataforma imensa e poderosa para atingir o público on-line. A AOL é a maior empresa on-line do país com cerca de 20 milhões de assinantes.
Os acionistas da America Online ficarão com 55% da empresa combinada, que será denominada AOL Time Warner Inc. Os acionistas da Time Warner ficarão com o restante das ações. Dividirão meio a meio a indicação do conselho diretor da nova empresa.
A transação coloca o valor da Time Warner em cerca de US$ 110 00 a ação, um rico ágio de 71% em relação ao seu preço de US$ 64 75 por ação na última sexta-feira. Na comercialização inicial na Instinet esta manhã, as ações da Time Warner subiram para US$ 92 50 por ação, enquanto as ações da AOL estavam sendo negociadas a US$ 72,87 1/2, uma pequena diferença para menos em relação ao valor de sexta-feira, que era de US$ 73,75.
A grande relação de propriedades da Time Warner inclui a CNN, a HBO, as revistas Time, People e Sports Illustrated e os estúdios de cinema, televisão e música Warner Bros.
O presidente do conselho e presidente-executivo da America Online, Steve Case, será o presidente do conselho da nova companhia. Levin da Time Warner será o presidente-executivo.
"Este é um momento histórico no qual a nova mídia realmente entra na idade adulta", disse Case. O novo gigante da mídia terá uma receita anual conjunta de US$ 30 bilhões.
A maior transação nos Estados Unidos de todos os tempos é a aquisição proposta no valor de US$ 122 bilhões da Sprint pela MCI WorldCom. Em âmbito mundial, a maior transação pendente é a oferta hostil de US$ 150 bilhões da Vodafone, a maior empresa de telefones celulares, para a compra da empresa de telecomunicações alemã Mannesmann.
"Este é um acontecimento determinante para a Time Warner e a America Online assim como um momento crucial no desenvolvimento da era da Internet", disse o presidente da Time Warner, Richard Parsons.
A transação está sujeita ao cumprimento de certas condições, entre elas a aprovação dos órgãos regulamentadores e a aprovação dos acionistas da Time Warner e da AOL. As empresas informaram esperar que a fusão esteja completada até o final do ano.