Monte Alto, SP, 22 (AE) - O andarilho Laerte Orpinelli participou hoje pela manhã, em Monte Alto, interior de São Paulo
da reconstituição da morte do garoto Edson da Silva Carvalho, de 11 anos. O menino foi assassinado em 26 de maio de 1998. Ao terminar a reconstituição, ele falou rapidamente com a imprensa. "Não gosto de criança", disse, sem entrar em detalhes. O acusado afirma não saber quantas criança teria matado. dezenas de pessoas tentaram acompanhar a reconstituição, mas o local foi isolado pela polícia.
Ao delegado de Monte Alto, Antonio Carlos Barros de Melo
Orpinelli contou que o crime ocorreu aproximadamente às 6h30 daquele dia, numa casa desabitada da Rua Espanha, no bairro São Guilherme. Pouco antes, o andarilho teria ficado nervoso porque o funcionário de um bar se negara a lhe vender uma dose de pinga. Ele, então, pegou o garoto e o levou para a casa abandonada. Afirmou não ter abusado sexualmente do menino porque ele gritava muito. Mas confessou que o matou, jogando-o contra a parede.
O crime de Monte Alto é um dos sete confessados pelo andarilho à polícia, até agora. Suspeita-se que ele tenha cometido vários outros crimes contra crianças. Após a reconstituição, Orpinelli foi levado de volta a Rio Claro, onde é mantido preso deste que foi detido.