São Paulo, 10 (AE/Dow Jones) - A America Online, a maior provedora mundial de serviços para a Internet, e a Time Warner, gigante de mídia e entretenimento, confirmaram há pouco que pretendem se fundir, por meio de troca de ações, em um negócio milionário, dando origem a uma empresa com valor de mercado de US$ 247 bilhões. A America Online ficará com 55% de participação na nova companhia, enquanto a Time Warner terá os 45% remanescentes. A nova companhia receberá o nome de AOL Time Warner Inc. e as ações da empresa serão negociadas na Bolsa de Nova York como AOL.
O presidente da America Online, Steve Case, deverá ser confirmado como presidente da companhia resultante da fusão, que deverá ter vendas conjuntas de US$ 30 bilhões. Gerald Levin, presidente e CEO da Time Warner, será o CEO da nova empresa. Segundo os termos do acordo aprovado pelos conselhos das duas companhias, as ações da Time Warner e a America Online serão convertidas em papéis da nova empresa seguindo uma proporção fixa. Os acionistas da Time Warner receberão 1,5 ações da AOL Time Warner por cada papel que possuem na gigante de entretenimento. Os acionistas da AOL receberão uma ação da AOL Time Warner para cada uma que detêm na provedora. O negócio ainda depende de aprovação por parte dos órgãos reguladores do mercado norte-americano e também da autorização dos acionistas. O executivo Ted Turner, vice-presidente da Time Warner e dono de 9% das ações da companhia, informou que apoiará a fusão.