Lages, SC, 12 (AE) - Uma colisão envolvendo um ônibus brasileiro e dois argentinos deixou 41 mortos, hoje, na BR-470, entre os municípios catarinenses de Pouso Redondo e Curitibanos. Pelo menos 46 pessoas ficaram feridas. Trinta e nove mortos eram argentinos e dois brasileiros.
O acidente, por volta de 05h30, aconteceu no início da descida da Serra do Ilhéu, a 350 quilômetros de Florianópolis. O excesso de velocidade é apontado pela Polícia Rodoviária Federal como causador da tragédia envolvendo turistas argentinos de Tucuman, que seguiam para o litoral de SC.
O ônibus argentino descia a serra, tombou em uma curva no km 196 e atingiu na pista oposta o ônibus da empresa Reunidas
que ia de Florianópolis para São Miguel do Oeste. O teto do ônibus foi arrancado. O ônibus brasileiro bateu em seguida no microônibus que seguia o ônibus argentino. O acidente provocou a morte de 41 das 111 pessoas que viajavam nos três veículos.
Os corpos, bastante mutilados foram levados em caçambas para o Instituto Médico Legal (IML) de Rio do Sul. De acordo com a 5ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal (PRF) a liberação da relação de mortos será feita pelo consulado argentino, em Florianópolis.
O motorista do ônibus da Reunidas, Teodoro de Campos, de 57 anos, morreu no local do acidente. Ele era casado e morava em Curitibanos. No ônibus estavam 32 passageiros. O outro brasileiro foi decapitado e até o meio da tarde não havia sido identificado. Também morreram os argentinos Jaime Vitor Hugo, de 25 anos, que dirigia o ônibus argentino, placas RYA-277, com 57 passageiros, e Pedro Manoel Serrano, 45 anos, que conduzia o microônibus com 25 passageiros.
Pelo menos 46 pessoas ficaram feridas e foram levadas para hospitais das cidades de Curitibanos, Rio do Sul, Pouso Redondo e Lages. O tráfego na BR-470, entre Curitibanos e Pouso Redondo, ficou interrompido durante cinco horas. O congestionamento chegou a 15 quilômetros.