São Paulo, 10 (AE) - Dois acidentes com caminhões despejaram carga química em São Paulo e Mogi das Cruzes, hoje pela manhã. O primeiro e mais grave ocorreu no km 2,5 da Rodovia Mogi-Dutra. O tanque, onde estavam armazenados quase 26 mil litros de acrilato de butila, um produto utilizado para a produção de tintas e resinas, desprendeu-se do caminhão. Um ônibus, que seguia em direção contrária bateu no recipiente, que se abriu. Mais de 22 mil litros da substância caíram em um córrego da Bacia do Rio Paraíba.
Os passageiros do ônibus foram intoxicados pelos gases exalados pelo produto. Eles foram levados para o hospital municipal de Mogi das Cruzes e passam bem. Os bombeiros jogaram água na pista para resfriar o produto, que é inflamável e, sob certas condiçoes, explosivo. No fim da tarde, os técnicos da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) ainda trabalhavam para retirar o produto da água do córrego.
Numa extensão de 1 quilômetro e meio, o produto provocou a morte de peixes e incomodou moradores à beira de suas margens. "Muitas pessoas ligaram para reclamar do cheiro", disse o gerente regional da Cetesb, José Roberto Martins Monteiro.
ácido - No segundo acidente da manhã, um caminhão da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) despejou mais de 300 litros de ácido fluorsalicílico na Marginal do Tietê. O motorista do caminhão teria sofrido uma fechada e, ao frear, os tambores chocaram-se na carroceria e alguns romperam-se, na altura da Ponte do Limão, na zona norte. O produto foi recolhido por técnicos da Cetesb e ninguém se feriu.