|
  • Bitcoin 150.597
  • Dólar 5,0617
  • Euro 5,2708
Londrina

Folha Rural

m de leitura Atualizado em 07/04/2022, 17:14

UEL é prestigiada na Via Rural durante ExpoLondrina 2022

Além de alunos e comunidade em geral, agricultores buscam conhecimentos com a universidade

PUBLICAÇÃO
sábado, 09 de abril de 2022

Walkiria Vieira - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Walkiria Vieira - Grupo Folha
menu flutuante
Matheus Andreato: o fungo micorrízico simbionte auxilia na absorção de fósforo, água e reduz adubação" Matheus Andreato: o fungo micorrízico simbionte auxilia na absorção de fósforo, água e reduz adubação"
Matheus Andreato: o fungo micorrízico simbionte auxilia na absorção de fósforo, água e reduz adubação" |  Foto: Walkiria Vieira - Grupo Folha
 

Consolidadas graças à organização e temas variados, todas as atrações da 60ª ExpoLondrina possuem público e, a cada edição, os ânimos se renovam para prestigiar a tão aguardada feira agropecuária - reconhecida em todo o País. A presença dos artistas, o desfile de animais, a dimensão dos equipamentos que fazem parte da lida no campo expostos, assim como os pratos típicos do evento, são marcas construídas nas seis décadas de pujança.

Dentro da proposta de visitação e atendimento ao público, estudantes e professores da UEL marcaram presença na 60ª ExpoLondrina com mostra de projetos e tecnologias na Via Rural (Fazendinha), espaço destinado a divulgar iniciativas tecnológicas relacionadas ao agronegócio. Ao todo, são 11 mil metros quadrados de área onde foram montados estandes interativos, uma iniciativa do IDR, Seab, UEL e Sociedade Rural do Paraná (SRP).

Assim, o conhecimento acadêmico também fica do lado de dentro da porteira, e durante toda a Expo 22, o público teve a oportunidade de ver de perto estudos e pesquisas muitas vezes reservados aos laboratórios e impossíveis de serem observados a olhos nus. É o caso de produtos biológicos desenvolvidos para serem utilizados na agricultura, iniciativa apresentada pela Universidade Estadual de Londrina na popular Fazendinha. 

De acordo com doutorando em Microbiologia da Universidade Estadual de Londrina, Matheus Andreato, o fungo micorrízico simbionte visto na lupa chama muito a atenção das crianças e sua utilização na agricultura é bastante positiva. "Ele precisa de uma planta para viver e, entre os benefícios está a maior absorção de água e fósforo e a consequente redução da adubação e custo. As crianças ficam curiosas e isso desperta para o conhecimento, assim como os produtores e agricultores interagem, mas com um olhar mais prático, visando melhorias nas práticas do dia a dia" alegra-se. 

A teoria é vista na prática pelos estudantes que visitam Expo A teoria é vista na prática pelos estudantes que visitam Expo
A teoria é vista na prática pelos estudantes que visitam Expo |  Foto: Walkiria Vieira - Grupo Folha
 

Andreato reforça que o lúdico e o técnico estão presentes nos estandes e existe muito interesse de informações sobre agricultura agroecológica, inovação, biotecnologia, por exemplo.  "O agricultor tem interesse em saber sobre o modo de aplicação, rendimento, benefícios e valor e,  nesse caso, o resultado do uso do fungo é a curto prazo", avisa. 

---

Leia mais: 

https://www.bonde.com.br/expolondrina/fazendinha-da-expolondrina-completa-27-anos-com-novidades-em-2022?msclkid=771c9844b69611ec99e61d7a84b77f42

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do

número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.