Tecnologia sem sofisticação


Reportagem local
Reportagem local

4 de novembro de 1989


.
. | Reprodução
 


O Sítio Santo Antônio, em Cambé, sempre teve tudo para dar certo. Com uma agricultura bem cuidada, a produção do gado leiteiro deveria superar as expectativas. Os irmãos Leonardo e Albino Menolli, que comandam a propriedade, sabiam disto. Antes, o gado deixava de produzir tudo o que poderia. Foi aí que os irmãos apostaram num projeto que iria modificar, sobretudo, o manejo dos animais – um dos detalhes primordiais para manter a produção compensadora. A decisão veio em março deste ano e, de início, a produção já duplicou. Em sete meses de trabalho, hoje, pode-se notar a diferença. O projeto começou com 115 cabeças entre animais puros da raça Holandesa e mestiços de leite. Toda a estrutura de instalações foi reaproveitada. Nada foi sofisticado. O que mudou foram os ajustes de manejo. Os Menolli sempre investiram em gado: quando começaram a usar animais puros da raça Holandesa constataram que o manejo deveria mudar. Também foram adequadas a alimentação e outras antigas instalações. Os produtores ainda investiram em sêmen de alta qualidade, um ponto importante para a evolução do rebanho. Em março deste ano, por exemplo, a média de produção diária era de 8,6 litros/vaca/dia. Hoje, pelo controle leiteiro oficial da Cooperativa Agropecuária de Londrina, esta média pulou para 18 litros. O índice de fêmeas em lactação foi alterado e chega aos 80%, enquanto antes não chegava a 60%. 




Tudo sobre:


Continue lendo


Últimas notícias