Cristina Côrtes
De Londrina
Todos os especialistas no assunto garantem que a principal matéria-prima para um bom cultivo de pequenas hortas e pomares é o solo, base para o bom desenvolvimento das plantas. Um bom solo é aquele rico em microorganismos, mas mesmo o solo equilibrado não é garantia para as plantas ficarem livres das pragas.
Para qualquer tipo de horta, os manuais indicam várias espécies de plantas que podem afastar as pragas, sem a necessidade de uso de venenos. Principalmente se na horta forem cultivadas plantas medicinais, que se pretende usar como remédio. Um lembrete importante é que, para tratamentos naturais, a ação de combate tem que ser rápida, ou seja, bem no início da infestação, senão os resultados podem não ser positivos.
EspéciesOs principais inimigos das hortas e ervas medicinais são os pulgões e os nematóites. Para estes, o plantio do cravo-de-defunto em vários pontos pode ser uma boa prevenção. Repele muitos insetos e mantém o solo livre de nematóides; plantado junto com tomateiro, evita o ataque da broca. Devem ser plantados pelo menos um ou dois pés em cada canteiro. O cravo-de-defunto libera pela raiz uma substância chamada piretrina, que ajuda a controlar os pulgões e nematóides. Esta planta também pode ser usada nas camas de cachorros para afugentar as pulgas.
A hortelã, plantada na bordadura dos canteiros e em volta dos galpões, repele ratos e formigas. As folhas cozidas de arruda servem para controlar os pulgões. A camomila pode ser usada em forma de chá pulverizado sobre plantas jovens e fracas, age como estimulante e é eficiente para muitas doenças. O chá de coentro controla pulgões e ácaros.
SoluçõesAlguns preparados naturais também são indicados pelos especialistas em hortas orgânicas. Uma solução de água e sabão combate os pulgões e deve ser feita da seguinte maneira: coloque meio pedaço de sabão em um litro de água até ficar bem desmanchado, depois dilua esta mistura a 10% e regue as plantas. No dia seguinte dê um bom banho com água limpa e observe se há necessidade de refazer o tratamento. Em geral, duas a três vezes são suficientes, e as plantas se recuperam por um bom tempo.
Outro produto importante é o fumo de rolo. Desmanche um pedaço de 15 ou 20 centímetros em um litro de água. Deixe curtir uma semana e use do mesmo jeito da solução de sabão. Controla pulgões, lagartas, ácaros e cochinilhas.
Os chás também são excelentes. O de urtiga é bastante eficiente. Deve-se macerar 100 gramas de urtiga, colocar em 1 litro de água e deixar por 3 dias; diluir em 10 litros de água e pulverizar sobre as plantas atacadas por pulgão. O único inconveniente é que deixa um cheiro horrível.
A pimenta vermelha pode ser usada da seguinte maneira: esmague a pimenta numa vasilha com água e deixe por 1 dia; filtre o produto e adicionar 1 colher de sabão em pó; regar e pulverizar sobre as verduras; controla diversas pragas.
Para formigas e caracóisPara o controle de formigas cordadeiras deve, se for possível, achar o formigueiro, colocar calda de fumo ou cinza de fogão de lenha; para impedir que cheguem nos canteiros, plantar batata-doce ao longo da cerca, principalmente quando há mato e capinzais próximos; barreiras de casca de ovos ou farinha de osso também funcionam, mas são logo levados pelas chuvas. Para eliminar o formigueiro, o gergelim parece eficiente; deve ser plantado como barreira às hortaliças; as formigas cortam suas folhas e as levam para o formigueiro, onde supõe-se que a sua fermentação mate os fungos que alimentam as formigas.
Para lesmas e caracóis, deve-se atraí-los deixando no terreno, à noite, sacos de aniagem molhados com água e um pouco de leite; eles se juntam com facilidade em 2 dias; depois podem ser eliminados. Um prato raso com cerveja também é uma ótima armadilha. Basta deixar à noite e pela manhã recolher os bêbados.
A mamona repele moscas e mosquitos; deve ser plantada próxima de água estagnada. O alecrim plantado em pequena quantidade junto à cenoura e ao repolho, repele dois incômodos visitantes: a mosca da cenoura e a borboleta branca do repolho; também afasta os insetos dos feijões e nabos.