Porto de Paranaguá se prepara para receber safra 2020

Produção ainda está no campo e a previsão é que os trabalhos no porto sejam concluídos até o fim do mês

Reportagem local
Reportagem local

Porto de Paranaguá se prepara para receber safra 2020
Sergio Ranalli
 


Janeiro é mês em que a produção se desenvolve no campo e a empresa pública Portos do Paraná aproveita para fazer manutenções e se preparar para movimentar a produção quando chegar o período de safra. Os silos públicos e as estruturas de uso comum aos terminais operadores do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá passam por uma revisão para operar em 2020.


“Essa manutenção é realizada em conjunto com as empresas operadoras. Estamos nos preparando para o aumento na movimentação dos grãos de exportação, já em fevereiro e março, quando esperamos um volume grande com a entrada da nova safra de soja no mercado”, explica o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.




A manutenção preventiva do silo vertical (Silão), dos armazéns e da moega está sendo feita em cooperação com a Aocep (Associação dos Operadores Portuários do Corredor de Exportação. Segundo o responsável técnico, Andrey José Dahle Bonaldi, além da limpeza das estruturas fixas, toda revisão e manutenção mecânica, civil e elétrica estão sendo feitas.


“Estamos fazendo a revisão mecânica nas balanças e tombadores, manutenção preventiva nas balanças de fluxo, revisão dos painéis além da limpeza e vários serviços de manutenção elétrica e civil, como pintura, troca de chaparia, melhoria no acesso aos tombadores e nas vias da moega como um todo”, informa.


Segundo ele, a manutenção de parte da moega e dos armazéns deve ficar prontas em breve. Já as correias transportadoras, as dalas e todas as demais estruturas e equipamentos que compõem a ligação comum entre os terminais e o cais estão sendo revistas em parceria com a Atexp (Associação dos Terminais do Corredor de Exportação de Paranaguá).


CRONOGRAMA


A previsão é que a manutenção do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá seja concluída até o final do mês. Até lá, a programação de atracação no complexo está sendo feita por escalas, para que os navios continuem operando. Um berço passa por manutenção, por vez. O 212 fica em revisão do dia 2 ao dia 15 de janeiro. Na sequência, o 214, de 16 a 25; e o 213, de 27 de janeiro a 8 de fevereiro.


“Todo ano, fazemos a manutenção nesta época. O objetivo é dar mais confiabilidade ao sistema, para poder enfrentar o ano que começa com tranquilidade”, afirma o direto de Operações, Luiz Teixeira da Silva Junior. Em 2019 foram investidos cerca de R$ 1.58 milhão na aquisição de novas correias transportadoras.


Agricultura explica o momento nas lavouras do Paraná


Segundo o chefe do Deral (Departamento de Economia Rural), da Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento, Salatiel Turra, são dois os fatores que fazem o movimento dos grãos ficar mais tranquilo nesta época.


“A soja ainda está em fase de desenvolvimento vegetativo, frutificação e maturação, e o milho da segunda safra 2018/2019 já está quase todo comercializado. A primeira safra de milho, que está também na fase de desenvolvimento, não vai tanto para comércio. Fica mais para silagem e consumo interno”, explica.


Segundo o especialista em soja, do departamento, Marcelo Garrido, este ano o plantio de soja atrasou. “Ou seja, a colheita também deve atrasar entre 15 ou 20 dias. Em 2018, nesta época, já tinha 5% da área colhida. Este ano, deve iniciar mesmo em fevereiro, mas o grande volume é esperado para março”, diz.


“As atenções dos produtores de milho também estão voltadas para o campo. O movimento é de insumos para o plantio da segunda safra, neste momento, e não da produção”, completa o especialista em milho, Edmar Gervásio.


Segundo o Deral poderão ser colhidas até 23,4 milhões de toneladas de grãos, volume que, se concretizado, será 19% acima de igual período do ano anterior quando foram colhidos 19,7 milhões de toneladas.


O plantio de soja ocupa 92% da área plantada em todo Estado, com 5,4 milhões de hectares. A previsão para a safra de soja 19/20 está mantida em 19,8 milhões de toneladas, volume 23% maior que na safra passada, quando foram colhidas 16,1 milhões de toneladas.


A primeira safra de milho está totalmente plantada, ocupa uma área de 335 mil hectares - 7% a menos que na safra anterior. A estimativa de produção é de 3,1 milhões de toneladas, repetindo o volume da safra passada.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias