Também conhecida como pariparoba, malvaísco, caapeba e capeva, esta planta é originária da América. Sua formação é de arbusto. Perene, cresce até uma altura que varia de 1,5 a 2,5 metros. Suas folhas são grandes. Seus principais constituintes químicos são pouco conhecidos, mas é bastante usada para problemas do aparelho digestivo e como regulador da menstruação.
CultivoPode ser propagada pelo enraizamento de rebentos de raiz ou estacas de caule. Deve ser plantada na época das águas, no espaçamento de 1 por 2 metros, em solos bem drenados. O sombreamento favorece seu crescimento. Colhem-se as folhas após o sexto mês de plantio, e as raízes devem ser colhidas quando a planta começa a morrer.
IndicaçõesÉ indicada para combater insuficiência hepática, além de ser diurético. Regula a menstruação e combate diversas afecções do aparelho digestivo. Utilizam-se as folhas e as raízes.
Deve ser preparada na forma de infusão, utilizando-se 1 colher (sopa) de folhas em meio litro de água. Pode ainda fazer o vinho medicinal com 2 colheres (sopa) de raízes em 1 garrafa de vinho branco. Tomar 1 colher (sopa) antes das refeições como estimulante digestivo. Pode ainda ser preparado como tintura. Após o preparo com as raízes, tomar 1 colher (sobremesa) a cada 8 horas.
Outros usosSuas folhas são comestíveis.
Fontes‘‘Plantas medicinais’’, publicação do Grupos Entre Folhas da Universidade Federal de Viçosa (MG), com divulgação através do CD-room ‘‘Plantas Medicinais’’, produzido pela Agromídia Software Empresa de Incubadora de Base Tecnológica da Universidade Federal de Viçosa (MG).
Outras informações e sugestões pelo telefone (operadora) 43-374-2118, com Cristina Côrtes; pelo fax 43-339-1412 ou e-mail [email protected]