Os bons resultados Dorico da SilvaHashimoto e Murate: satisfação O presidente da Cooperativa Integrada, Carlos Yoshio Murate e o superintendente, Jorge Hashimoto, estão satisfeitos com os resultados da cooperativa, que em apenas quatro anos já pode distribuir sobras a seus associados. No dia 25 de fevereiro, a assembléia geral ordinária ouviu os resultados alcançados no exercício, que registrou aumento de 33% sobre seu faturamento anterior, passando de R$152.180.000 para R$201.658.997. ‘‘Esse valor deve-se ao aumento real (cerca de 6,5%) do volume de produção recebido, que passou de 442.000 toneladas de grãos e algodão para 471.000 toneladas’’, disse Hashimoto. A venda de insumos aumentou 10%, de 98 para 99 e a desvalorização do real fizeram subir os preços das commodities e subir o valor dos insumos. Tendo como ‘‘carro-chefe’’ a soja, a Integrada trabalha também com trigo, milho, algodão e café. Possui indústria de fiação em Assaí. O resultado do trabalho permitiu que fossem colocadas à disposição dos cooperados sobras no valor de R$2.078.858, dos quais a assembléia decidiu deixar 50% investidos em um fundo de investimento. A outra metade foi devolvida aos cooperados conforme a proporção de entrega da produção e venda durante 99. A cooperativa já iniciou o recebimento da produção das safras que estão sendo colhidas este ano. O presidente Murate informou que a cooperativa iniciou a construção de silo em Rancho Alegre do Oeste (próximo de Goioerê), está melhorando a unidade de beneficiamento de sementes em Maua e começa a ampliação da capacidade de armazenamento em Sertaneja. Segundo ele, os resultados são positivos em função do crédito que a cooperativa tem com seus cooperados, o comprometimento com seus colaboradores e a confiança dos fornededores. (J.O.)