A Case IH, uma das principais marcas de máquinas agrícolas atuantes no mercado, participou do Show Rural da Coopavel, que aconteceu em Cascavel esta semana. A empresa mostrou a Axial-Flow 2388 Extreme, uma colheitadeira desenvolvida para atuar nas condições extremas em que trabalham os produtores de algumas regiões brasileiras - terrenos sujos, campos com muita massa verde ou erva daninha. A máquina é uma nova versão da Axial 2388 e
''O produto que estamos lançando está adaptado ao tipo de colheita que é feita nas principais regiões produtoras do País e com melhor resposta às condições adversas da lavoura'', explica Isomar Martinichen, diretor nacional de Vendas da Case IH.
Nesse tipo de lavoura, a umidade da massa vegetal e a quantidade de folhas e massa verde que são colhidas pela máquina obrigam o operador a reduzir a velocidade drasticamente, ou até mesmo parar a colheita para realizar o desembuchamento. ''Isso não acontece com a Axial-Flow 2388 Extreme, que pode ter um rendimento adicional de até 20% se comparada a outras colheitadeiras com o sistema axial, e até o dobro do rendimento de uma máquina convencional'', explica Martinichen.
Além de incorporar tecnologias de ponta e introduzir o conceito de máximo conforto para o operador, de acordo com o diretor da empresa, a Axial-Flow oferece soluções exclusivas para os produtores - principalmente os de semente -''e com a vantagem de ser a campeã em produtividade nos campos de todo o mundo.''
Os testes da nova Axial-Flow 2388 Extreme foram realizados em três fazendas no Cerrado - no oeste da Bahia, e em Goiás - e nos Campos Gerais do Paraná, num total de mais de mil horas e cerca de 4 mil hectares trabalhados.
De forma geral, os testes apontam que o desempenho na colheita da soja apresenta um rendimento adicional, em relação à Axial Flow 2388, que varia de 5% até 20%, dependendo das condições da cultura. A diferença nas quebras dos grãos, nesses mesmos testes, mostram que a versão Extreme conseguiu uma redução de até 22%. Nas mesmas condições, a mesma máquina conseguiu uma redução no consumo de óleo diesel que chega a 28%.
Em um dos testes, realizado na fazenda de soja de Ubiratan Franciosi, em Luis Eduardo Magalhães (BA), num dos talhões onde a produtividade foi de 4.725 kg/ha, a Axial-Flow Extreme obteve um rendimento adicional de 14% em relação a Axial-Flow 2388. ''Nessa mesma lavoura, o lançamento da Case IH conseguiu uma economia no consumo de combustível de 20% por hectare colhido.
Na colheita de feijão, segundo ele, a Extreme foi ainda melhor. Testes realizados na fazenda dos Irmãos Van Vliet, em Rio Verde, no sul goiano, com produtividade de 2.972 kg/ha, o índice de perdas ficou próximo a 1,5 sc/ha, com um rendimento adicional de 14%.