Da Redação
Técnicos e produtores do Norte do Paraná que trabalham na produção de flores e plantas ornamentais estão organizando um encontro no dia 15 de abril, durante a 40ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina.
O evento é mais um marco no Programa de Produção e Comercialização de Flores e Plantas Ornamentais para o Paraná, iniciado em 1997, mesmo ano da fundação da Associação dos Produtores de Flores e Plantas Ornamentais do Norte do Paraná (Aflopar). O objetivo é demonstrar alternativas de produção; conquistar novos produtores e discutir maneiras de abastecer o mercado regional.
O encontro será no auditório Milton Alcover, no Parque de Exposições Ney Braga, com programação o dia inteiro. Na parte da manhã está programado o curso ‘‘Como Produzir Bromélias’’ e, no período da tarde, haverá o curso ‘‘ Como Produzir Antúrios’’, espécies procuradas no mercado regional e estadual e que ainda não são cultivadas no Norte do Paraná.
Central de vendas Durante o evento será apresentada a Central de Comercialização, instalada na Ceasa de Londrina, pronta para operar com a produção dos 40 associados da Aflopar e escoar a produção dos novos produtores.
Além do encontro, os produtores estarão participando da Via Rural, instalada dentro do Parque Ney Braga, com uma unidade expositiva da produção de plantas ornamentais e flores.
Segundo estimativas do técnico da Emater Regional de Londrina, Gervásio Vieira, coordenador do Programa, no Norte do Paraná existem 60 produtores que se dedicam a produção de flores e plantas ornamentais, cultivando em média 1 hectare cada.
Alternativa rentável A região tem uma área explorada estimada em 60 hectares gerando 500 empregos diretos. No cultivo à céu aberto a atividade emprega três pessoas, em média, por hectare, que nas épocas de pico se transformarão em 15 empregos por hectare cultivado.
A região importa em média 95% do que consome e uma estimativa indica que seriam necessários o cultivo de 100 hectares para iniciar a oferta das espécies mais comercializadas, o que incrementaria mais 300 postos de trabalho direto nos próximos quatro anos.
No varejo existem 450 pontos e vendas (floriculturas, supermercados e outros), com média de três funcionários, totalizando 1350 outros postos de trabalho, gerado pela atividade.
No Norte do Paraná estão sendo cultivados, segundo os levantamentos feitos pela Seab/Deral, Emater e Aflopar de Londrina, as seguintes espécies: rosa, crisântemo de vaso, crisântemo de corte, gypsofila e gladíolos, além de sálvia, amor-perfeito, taget que são utilizados em jardinagem e plantas de exterior como pingo de outro, ficus, scheflera, tuia, cica, phoenix, crotons, etc.
A Associação Norte Paranaense dos Produtores de Flores e Plantas Ornamentais (Aflopar), com sede em Londrina, foi fundada em 1997 e conta com 40 associados. Gervásio Vieira, da Emater Regional, avisa que para o encontro e os cursos programados as inscrições deverão ser feitas antecipadamente, já que existe limite de vagas, pelos telefones:operadora 43-341-1411 ou 326-1629.