|
  • Bitcoin
  • Dólar
  • Euro
Londrina

Folha Rural 5m de leitura Atualizado em 25/10/2021, 08:29

Cinco passos para promover o bem-estar avícola

Especialista destaca pontos importantes para garantir aves mais saudáveis e livres de estresse

PUBLICAÇÃO
sábado, 23 de outubro de 2021

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

O bem-estar animal tem sido um assunto central no mercado de avicultura brasileiro, que vem acompanhando atentamente as mudanças de diretrizes para a produção de aves em todo o mundo e trazendo à nossa realidade o que pode ser aplicado por aqui. Dentro desse debate, ainda existem muitas dúvidas em relação ao que é essencial para promover esse ambiente saudável e confortável para a criação de aves.

Imagem ilustrativa da imagem Cinco passos para promover o bem-estar avícola
|  Foto: iStock
 

De acordo com o coordenador técnico de Bem-Estar Animal – Monogástricos, da MSD - Saúde Animal, Filipe Dalla Costa, ao trabalhar a partir do conceito de Saúde Única nas produções de aves, pensando na promoção desse bem-estar unificado, é possível criar um novo horizonte, mais amplo e saudável para os animais, o meio-ambiente e também para as pessoas. “Antes de tudo, precisamos entender o que é bem-estar animal. É garantir que cada indivíduo dentro de uma granja esteja com boas condições de saúde, nutrição, confortável e que possa expressar seu comportamento natural. Garantir isso vai além de seguir mecanicamente as instruções de criação, isso depende de conhecimento, estratégia e empenho do avicultor”, afirma Costa que separou algumas dicas e diretrizes que podem ajudar os produtores a analisarem se as suas granjas seguem todos os passos necessários para manter as aves livres de enfermidades. 

1. CONHEÇA SEUS ANIMAIS

Aves de postura comercial e de corte têm diferenças que precisam ser observadas e respeitadas desde o início da criação. Seja qual for o modelo de produção seguido por uma granja, é preciso entender a necessidade de cada animal. As galinhas poedeiras e os frangos de corte diferem muito em suas necessidades de cuidado. Portanto, para produtores de pequeno a médio porte, é ideal que exista um planejamento das instalações, manejo, monitoramento e ambiência dos locais. Conhecer os animais também implica em ter uma equipe preparada para lidar com essas particularidades. Investir em treinamentos e conhecimento de manejo adequado é uma medida de prevenção capaz de evitar estresse nas granjas.

2. A TECNOLOGIA COMO PRINCIPAL ALIADA

Inserir a inovação tecnológica nas granjas é uma iniciativa imprescindível para garantir o bem-estar das aves. Se antigamente os avicultores precisavam de técnicas rudimentares para proteger seus animais, hoje há diversas ferramentas que podem ajudar a ter certeza que os animais estão sendo tratados da forma adequada, com conforto. Já existem ferramentas que são capazes de monitorar e avaliar parâmetros vitais, medir peso, índice de ingestão de água, umidade, luz, temperatura e dióxido de carbono de forma eletrônica e automatizada.

3. Entenda os sinais

Qual o principal sinal para medir o bem-estar das aves na granja? Filipe aponta que, embora não seja o único fator, um bom parâmetro a ser observado é a produtividade e o comportamento das aves. Se elas não estão produzindo bem, com certeza algo está em desequilíbrio.

Acompanhar o dia a dia desses animais é tão importante quanto saber ler os dados que a tecnologia oferece e transformá-los em atitudes que levarão a uma granja muito mais saudável. Pode ser que estejam faltando nutrientes na alimentação, que a temperatura do aviário não esteja adequada à sua fase de vida ou quaisquer outros fatores que possam acarretar estresse ao animal e tudo isso precisa ser monitorado.

4. A granja é a casa das suas aves

Não existem aves saudáveis em ambientes ruins. Limpeza, temperatura, qualidade do ar e espaço disponível são alguns dos fatores a serem considerados para garantir a produtividade das aves. As tecnologias também têm chegado para ajudar com o trabalho de medir, comparar e registrar indicadores-chave de saúde e ambiental para prevenir doenças e melhorar o desempenho da produção avícola.

Evitar ruídos e movimentos bruscos, deixar as aves longe de animais domésticos, tomar medidas para impedir a invasão de animais silvestres e fazer inspeções regulares de limpeza e ambientação são medidas básicas para evitar que os animais sofram ou tenham qualquer tipo de injúria nos aviários.

A temperatura do ambiente é importante e deve respeitar idade e fase de produção do animal. No início da vida, o pintinho tem seu sistema termorregulador pouco desenvolvido e precisa de uma fonte de calor adequada para ter um bom arranque e expressar seu potencial genético. Contudo, ao passar dos dias, a necessidade de calor diminui e as fontes devem ser ajustas de acordo com a idade e o desafio de cada granja.

5. Pense por toda a vida da ave

Talvez, o aprendizado mais importante para os produtores de aves é a capacidade de enxergar no longo prazo, porque a garantia de animais saudáveis é imprescindível para a prosperidade do avicultor. Seguir o calendário vacinal é uma etapa muito importante, mas é apenas uma parte dos cuidados com a saúde e o bem-estar dos animais. É preciso realizar um acompanhamento periódico para quando for inevitável que uma doença se instale, ao menos seja evitado que ela se alastre. “O produtor é o primeiro a querer proteger esses animais, a não deixar que eles se exponham, seja a uma doença ou a uma situação de estresse, porque isso não é bom para a saúde de sua granja como um todo – dos animais, financeira e de seus colaboradores”, finaliza Costa.

LEIA TAMBÉM:

Paraná é líder em exportação de carne halal

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM