O projeto Caminhadas da Natureza, organizado pelo IDR- Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater ) em parceria com diversos municípios, teve a participação de pelo menos 56,6 mil pessoas inscritas, de forma online, em 107 circuitos executados em 2022. Elas proporcionaram renda superior a R$ 1,2 milhão a 1.553 famílias que têm propriedades nos roteiros e que oferecem artesanatos, geleias, queijos, doces, almoços, cafés e outros produtos.

No ano passado, o projeto Caminhos da Natureza foram realizados em 101 municípios do Paraná
No ano passado, o projeto Caminhos da Natureza foram realizados em 101 municípios do Paraná | Foto: IDR/AEN

A análise dos números e eventuais melhorias no projeto que nasceu em 2007 foram assuntos do 4º Encontro de Organizadores de Caminhadas da Natureza, ocorrido de 27 a 29 de março, em Pontal do Paraná, com presença de mais de 100 pessoas.

LEIA TAMBÉM
Paraná ganha a Rota da Lavanda e Londrina está incluída

Na abertura do evento, Luzia Bernadete Poloni, Alda Maria de Souza e Eline Scheffer, todas de Curitiba, receberam prêmios por serem as que mais caminharam em 2022, ultrapassando os 400 quilômetros cada uma.

“A ferramenta Caminhadas na Natureza é uma política pública que se propõe a levar desenvolvimento para as comunidades rurais, sobretudo da agricultura familiar”, acentuou a coordenadora estadual do projeto, Terezinha Busanello Freire. “Entendemos que é esse o papel da política pública, é para essas comunidades que esse braço do governo tem que se estender”.

Caminhadas da Natureza
Caminhadas da Natureza | Foto: IDR/AEN

As estratégias traçadas durante o encontro levaram em conta a relação que os caminhantes têm com a natureza e a garantia de renda para os pequenos produtores. “Acreditamos que o turismo rural é uma forma de promover o desenvolvimento econômico nas comunidades locais ao mesmo tempo em que preserva a beleza natural e o patrimônio cultural”, disse o especialista em extensão rural do IDR-Paraná e coordenador do evento no Litoral, Charles Peixoto.

O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, destacou que as caminhadas são importantes para a saúde do corpo e da mente. “Mas tem outra parte relevante, que é receber bem, tratar bem, fazer as pessoas agarrarem amor pelo circuito, pelas propriedades rurais, pelo ambiente rural”, afirmou.

No ano passado, os eventos se estenderam por 101 dos 399 municípios paranaenses. Além do Caminhadas da Natureza, o Estado desenvolve projetos como Rota do Queijo, Rota da Lavanda, Mulheres do Café, Caminhos da Uva, eventos gastronômicos e festivais em várias cidades.

“São movimentos importantes para a sociedade, para a economia e para as famílias. E para os caminhantes é prazer, relaxamento, possibilidade de desfrutar de maravilhas e conhecer cada vez mais aquilo que os 17 milhões de hectares rurais do Paraná podem oferecer”, disse. (Com Agência Estadual de Notícias)