Eu gato e eu cachorro e a 'trolagem' dos tiktokers e k-popers ao Trump


Lara Bridi (estagiária)
Lara Bridi (estagiária)

Final de uma aventura


A dupla musical americana Twenty-one Pilots colocou fim ao caça-ao-tesouro que estava acontecendo na internet durante as duas últimas semanas. A banda propôs uma série de enigmas a serem desvendados por seus fãs, que resultaram no tesouro final: um vídeo-clipe de transmissão contínua com a participação do fandom. Agora, os participantes dessa jornada encaram o desafio de criar vídeos criativos para participarem da live.




 

K-pop e Tik-Tok: movimentos políticos?


O comício de Donald Trump agendado para a cidade de Tulsa teve diversas de suas atrações canceladas devido a falta de público. Esperava-se lotação do evento, que contava com reserva de assentos gratuita. Porém, as comunidades fãs de Pop Coreano e usuários do aplicativo Tik-Tok encontraram uma maneira de boicotar o presidente americano: realizaram milhares de reservas online, mas não compareceram, deixando a arquibancada bastante vazia.

 


Quem é Carol?


O Twitter se tornou uma verdadeira vitrine de arte de seus usuários. A fotógrafa Caroline Lins propôs uma interação com seus seguidores para que estes postassem suas fotografias e ilustrações com a legenda “Oi Carol”, com o objetivo de divulgar seus trabalhos. A iniciativa fez muito sucesso, chegando aos trending topics e deixando o restante da rede confuso: para quem toda essa gente estava mandando “oi”?

 


Gatos, Cachorros, Cabras...


Já foi se a época de procurar seu nome nas latinhas de Coca-Cola. Agora a moda é encontrar fotos de animas com o seu nome. Muitas contas surgiram nas redes sociais em que o conteúdo é um tanto peculiar: fotografias cômicas de animais com nomes de pessoas, e a diversão dos internautas é buscar por seu xará.



Os viajantes do tempo


Não, não é empolgação para a nova temporada de Dark. Os viajantes do tempo do Twitter são os apoiadores de Jair Bolsonaro, que subiram a tag #FechadoComBolsonaroAte2016. A frase, que virou motivo de riso, também serviu de indício do uso de robôs para replicar mensagens na rede social. Não é a primeira vez que Bolsonaro tenta voltar no tempo. Ainda no início de desse ano ele alegou que o vídeo em que convidava o povo para uma manifestação era de 2015. Porém, o mesmo vídeo continha imagens da facada que sofreu em 2018.

 






 


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo