|
  • Bitcoin
  • Dólar
  • Euro
Londrina

Folha Gente 5m de leitura Atualizado em 01/03/2019, 19:38

Um olho no doce e outro no futuro

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 01 de março de 2019

Lais Taine<br>Reportagem Local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante
"É a vida real, se tem que fazer foto, faço do jeito que eu estou, me arrumo rápido, não preciso ir em um lugar chique, isso coloca barreiras", diz Lu Kohata, 23
"É a vida real, se tem que fazer foto, faço do jeito que eu estou, me arrumo rápido, não preciso ir em um lugar chique, isso coloca barreiras", diz Lu Kohata, 23 |  Foto: Gustavo Carneiro



Aos 9 anos ela brincava de vender alguns pertences usados no prédio onde morava. Aos 14, começou a trabalhar na loja de joias da mãe, onde aprendeu sobre o valor do dinheiro e a ter responsabilidade. Foi com essa educação que Luana Kohata (Lu Kohata), 23, administra sua marca de doces fit ao mesmo tempo em que gerencia sua conta no Instagram, rede social em que atua como digital influencer local, falando para mais de 24 mil seguidores.

"Eu comecei muito novinha. Gostava muito de moda, então com 15 anos, comecei meu blog e a ter alguns seguidores de Londrina", recorda ela sobre o início do que viria a ser um sucesso. Com o trabalho e o estudo no auge, acabou deixando o blog um pouco de lado e passou a perceber que alguns seguidores migraram para a sua conta no Instagram. "Eu sempre fui de compartilhar, de falar com as pessoas, eu sabia que não eram só os amigos que estavam lá." Com a maturidade, veio a mudança de foco. De moda, Lu Kohata começou a publicar seu novo estilo de vida, que incluía uma rotina saudável de exercícios físicos e boa alimentação, apesar de muita correira entre a loja da família e a faculdade de Administração.

"Comecei a postar que ia no Muay Thai, que comia saudável, fazendo as minhas próprias receitas. Então, as pessoas começaram a perguntar se eu não aceitava encomenda. Eu trabalhava na loja, mas tinha uma veia empreendedora e comecei a aceitar", revela. Os primeiros bolos: chocolate, laranja, cenoura, saíram há seis anos e o cliente buscava na portaria do prédio.

As atividades aumentaram: trabalho em loja de shopping, faculdade, atender encomendas, produzir os doces e entregá-los. "Chega uma hora que ou você investe dinheiro para o negócio crescer ou fica daquele jeito. Eu preferi deixar assim por um tempo. Quando me formei, falei para a minha mãe que eu iria sair da loja para me dedicar 100% nisso", conta. Com o apoio da família, investiu seu tempo na Santé Doces Fit, marca que há dois anos distribui produtos funcionais em lojas e restaurantes de Londrina. A empresa possui espaço próprio e emprega três pessoas, mas vai aumentar com o projeto da Santé Cafeteria, que já está em execução.

DETERMINAÇÃO

Kohata é jovem, determinada e agitada. Cumprimenta a todos que passam no hall do prédio, local da entrevista. Lida muito bem com as câmeras, é vaidosa, mas sabe rir das imperfeições. Ao ligar a câmera do celular para conversar com seus seguidores, nota algo diferente: "Meus Deus, agora que vi que meus cílios estão saindo", e os coloca no lugar sem pausa, publica assim mesmo, de forma natural, como ela acha que tem que ser. "As pessoas querem saber como é por trás da empresa, por trás do Instagram, por isso não precisa estar sempre montada para uma foto. É a vida real, se tem que fazer foto, faço do jeito que eu estou, me arrumo rápido, não preciso ir em um lugar chique, isso coloca barreiras", indica a influencer para quem quer trabalhar com isso.

Apesar do desapego, possui um planejamento de postagens e sempre cumpre os compromissos com os parceiros. Sobre os equipamentos, utiliza o próprio celular para captar e editar as imagens. "Tem que ser simples, quanto mais coisas a gente elaborar, criar, mais difícil vai ser. Eu não preciso ficar pensando, é muito natural", explica. "Atualmente eu posto muito vídeo de receitas práticas, as pessoas gostam de ver isso para se inspirar, ver a vida de alguém que trabalha, que faz comida saudável, que vai para a academia e que, às vezes, não vai conseguir fazer tudo isso, que é normal", afirma.

COZINHA

Se com a tecnologia foi algo natural, na cozinha foi diferente. "Minha avó queria ensinar, mas eu não gostava, não me dava bem, mas também nem tentava", conta, lembrando que ao chegar do trabalho à noite seu talento para o macarrão instantâneo era o que reinava. Com o ritmo desajustado, engordou cinco quilos e viu a necessidade de ser mais atenta com alimentação. "Comecei a tentar fazer opções mais saudáveis. Eu fazia uma fornada de bolo e dava errado, desmoronava tudo, perdia meu dinheiro, minha mãe ficava louca com aquilo. Depois fui aprendendo a combinação de farinha, açúcar, treinando", conta. Quando decidiu apostar nesta área, foi a São Paulo estudar culinária funcional e se aperfeiçoou. "Hoje, todas as receitas são minhas, já tem uma identidade", avalia. Para auxílio na tabela nutricional, conta com o trabalho de especialista.

Irmã mais velha de três, Kohata segue a determinação da mãe. "Minha mãe sempre criou a gente para ser muito independente. 'Quer dinheiro? Vai trabalhar'. Eu nunca recebi mesada, na adolescência. Para ir nas festinhas, eu tinha que ir depois das 22h, quando a loja fechava. Eu era a única dos amigos que trabalhava, mas eu dou muito valor, que bom que ela (a mãe) foi assim com a gente, hoje eu valorizo o que eu ganho, sou zero consumista, viajo só quando eu posso, eu sou pé no chão por conta dela", fala em tom de agradecimento. A jovem explica que a mãe nasceu em uma família simples, na fazenda, e construiu o que tem com muito trabalho. "Então ela conseguiu dar um pouco para a gente mostrando que foi suado e que não foi fácil ter aquilo ali", indica.

MILAGRE

Determinação que a jovem acredita ter herdado e que aplica com rigor todos os dias. "Acordo muito cedo, eu faço o Milagre da Manhã, já ouviu falar?", pergunta sobre o livro que virou febre e que acabou a contagiando também. "Eu levanto às 5h, faço o silêncio com a respiração, faço uma oração agradecendo por tudo e em seguida faço as afirmações. Também visualizo aquilo que eu quero e, por conta disto, comecei o ano superfocada", menciona sobre a proposta de ler 15 livros no ano dos quais já leu três. Seu dia a dia não possui um padrão, os horários mudam conforme os compromissos externos, mas todos os dias ela passa na empresa. No momento atual, dedica-se ao projeto da cafeteria e às receitas para a Páscoa, que exige muito teste e experimentações.

Como se não bastasse a rotina cheia, a jovem também participa de um bazar beneficente duas vezes por ano e comenta que consegue trabalhar de acordo com o foco. "Quando chega perto da data, meu foco é o bazar, porque demanda tempo e organização", explica. Com esse método, sabe que não vai precisar escolher entre ser digital influencer ou empresária da área culinária. "Sempre vai ter uma hora que eu vou estar mais engajada em um ou em outro, por isso acho que não vou precisar escolher. Eu não sei acordar sem postar alguma coisa, isso é de mim, nasci para isso, tudo bem se eu sumir de lá um dia ou outro, mas ficar sem compartilhar, não", afirma.

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM