Nada de pretinho básico, defende consultora de moda

Alice Brunetto tem firmado o seu nome no mundo fashion. No seu hall de clientes está a atriz Débora Falabella

Rodolfo Salloum/Estagiário*
Rodolfo Salloum/Estagiário*

Alice Brunetto "Você pode usar a cor que você gosta, mas saber as cores que te valorizam mais e ter essa referência pode fazer a diferença na sua vida”
Alice Brunetto "Você pode usar a cor que você gosta, mas saber as cores que te valorizam mais e ter essa referência pode fazer a diferença na sua vida” | Gustavo Carneiro
 


Uma catarinense nascida na cidade de Concórdia, oeste de Santa Catarina, e que escolheu Londrina para viver, tem firmado o seu nome como referência no mundo da moda. Alice Brunetto é a caçula da família. Ela chegou em Londrina quando tinha 10 anos, mas também morou em outras cidades e até em outros países, onde realizou diversos cursos e especializações na área da moda.  


Formada em hotelaria e turismo, Brunetto destaca que optou por esse ramo de graduação por estímulo de seu pai, já que na época o curso de moda era direcionado para quem queria abrir uma loja ou ser estilista, ideias que não a agradavam. 




“Eu sempre gostei de moda e sempre tive muito contato com isso. Minha avó era costureira e minha mãe também gostava muito dessa área, mas quando eu fiz faculdade, a moda não tinha muito futuro. O primeiro trabalho com a moda, foi por volta do ano de 2004, quando a convite da empresária Hellen Moreira, que tem uma boutique em Londrina, começou a  trabalhar em sua loja. Foi nesse momento que ela percebeu que a moda era realmente a sua paixão. Depois, foi em busca de especialização e estudou até na  Itália. 


Em 2010, quando voltou ao Brasil após um período vivendo na Europa, Brunetto iniciou o seu trabalho como personal stylist em um site, onde ela fotografava o guarda-roupas da cliente e montava looks para o dia a dia e também malas de viagem personalizadas. Após trabalhar nesse site, ela iniciou o seu trabalho em coloração pessoal, área em que se tornou referência. 


Hoje aos 36 anos, casada, a catarinense se divide entre o papel de mãe (ela tem dois filhos) e consultora de moda em Londrina e São Paulo.   No seu hall de clientes estão diversas empresárias, empresários e também artistas, como a atriz Débora Falabella, que faz consultoria sobre coloração pessoal. "Você pode usar a cor que você gosta, mas saber as cores que te valorizam mais e ter essa referência pode fazer a diferença na sua vida”, afirma. 


Alice explica que esse método de harmonização de cores é científico. As pessoas  passam por uma avaliação das características da pele e, com base em tabelas, o consultor sabe qual o tipo de cor combina melhor. Ela destaca que três características se sobressaem, uma é a temperatura da pele (quente ou fria), se ela é intensa ou suave, se  é opaca ou brilhante e escura ou clara. “Com as cores certas, a gente percebe que elas trazem para a pele não um milagre como uma base, mas elas suavizam características que não queremos evidenciar e deixa a pele mais homogênea, além disso a região do olhar, a boca mais vermelha se destacam”, observa.  


Na opinião da consultora, não existe uma peça coringa.  “Nada de pretinho básico, se for por optar por uma cor coringa, opte pelo azul marinho que funciona com mais gente que o preto". 


(*Sob a supervisão da Chefe de Redação, Adriana De Cunto)

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias