Militão Repórter E-mail: [email protected] Arquivo pessoal width=134 height=215 O advogado Alvino Aparecido Filho e sua esposa, Santa Del Rosário Aparecido Novo presidente Tendo como meta principal a divulgação da ética na sociedade, o presidente eleito do Rotary Clube de Londrina, Alvino Aparecido Filho, disse que recebe a incumbência com elevado espírito de responsabilidade. Afirmou que ‘‘a tradição que emana do Londrinão para todos os demais clubes do Distrito lega lição no sentido de que a renovação com juventude é salutar e revigora a quase centenária instituição’’. Declarou que espera contar com a colaboração de todos os seus companheiros e honrar as tradições dessa importante agremiação que vai presidir e que completará 60 anos de grandes serviços prestados à comunidade. O médico Ivan Rosa foi a São Paulo, neste final de semana, participar do Simpósio Internacional de Cirurgia Plástica, no Hotel Maksoud Plaza, que tratou das perspecticvas para o novo milênio nessa área da medicina. Já o lado de pecuarista de Ivan Rosa está muito concentrado na performance do seu touro Pirilampo, cuja produção começará a ser vendida na Exposição da Sociedade Rural do Paraná. Arquivo pessoal Esta garota bonita e alegre é Isabela Barros, estudante do colegial, filha do casal Nádia-João Batista Barros. Sempre que pode, está na churrascaria Rancho Grill, conversando e ajudando a receber os amigos. Seu hobby é andar de bicicleta. Lê muito, estuda bastante e gosta de música. Frequenta as festas do Pier, da boate Glass e do Empório. Passou o Carnaval em Caiobá. Sócio fundador do Jóquei Clube de Londrina, o advogado Waldomiro Val (ex-gerente do Banestado na cidade) me disse que realmente há preocupações entre os associados e herdeiros sobre o futuro do patrimônio da agremiação. Alguns sócios alegam que a diretoria atual não foi reeleita ‘‘de direito’’. Muitos perguntam se o terreno vai ser vendido por inteiro ou loteado. E falam que dois grupos disputam o mando do Jóquei. Para ele, vários associados, descontentes, reclamam da forma como são convocadas as assembléias e reuniões. -‘‘A imprensa noticiou que houve desentendimentos entre a situação e oposição, com ofensas de lado a lado, inclusive com ameaças físicas’’, afirmou. A maioria dos sócios deseja saber como proceder e qual seria o caminho mais indicado para uma definição boa para todos. -Waldomiro Val afirma que conhece os dois grupos, que são pessoas que preza muito, embora discorde de ambos os procedimentos. Acha que deveriam dizer em editais o que pretendem realizar pelo Jóquei. Declarou que as assembléias ultimamente foram convocadas por editais quase imperceptíveis. E ser marcada para as 14 horas de um dia útil em local distante é muito problemático para todos. Qual a razão? -Afirma que, segundo alguns sócios, a diretoria atual não foi reeleita corretamente. E sugere que sejam considerados sem efeito todos os seus atos a contar do dia em que foi convocada a última assembléia para a eleição, suspensa em razão de brigas e desentendimentos. -O sócio Waldomiro Val propõe a convocação de nova assembléia, em três vezes, com amplas informações a todos os sócios proprietários e que fosse marcada para as 20 horas. -Quanto à venda ou loteamento do terreno e com o dinheiro adquirir outro local, ele acha que deveria ser discutida em assembléia pelos sócios. E acha que poderá se chegar a uma boa solução. Lembra que o sócio é o dono do clube. Que ele decide. - Acha que a venda do terreno seria o mais aceitável, após uma avaliação criteriosa. Que seja colocado à venda por inteiro, de uma vez só, pelo valor que os sócios avaliarem. E para não desrespeitar a cláusula que impede que o Jóquei seja dissolvido ou extinto, seria obedecido, sugestão dele, o seguinte critério: 15% do valor alcançado seriam destinados para a compra de outra área bem localizada, maior ainda. A diferença (sobra), de 85%, seria distribuída entre os sócios ou sucessores, em dinheiro, proporcionalmente a cada título que possuírem legalmente. - Assim, disse Waldomiro Val, o Jóquei continuará existindo, todos os atuais sócios estariam participando e ainda receberiam, satisfeitos e em paz, a sua quota parte, resultado do investimento que fizeram há anos, fundando e comprando o atual e valorizado terreno do Jóquei Clube de Londrina. Mário César O ex-prefeito Dalton Paranaguá (que construiu o Moringão em 69) está de volta ao cenário político. Já informou ao PMDB que colocará seu nome à disposição para disputar as eleições municipais deste ano. Ele é verdadeiramente do MDB ‘‘velho de guerra’’. Dentro do partido, os outros candidatos seriam o vereador Célio Guergoletto, que veio do PDT há quatro anos, e o ex-prefeito Luis Eduardo Cheida, que veio há um ano do PT. Dalton Paranaguá está no partido há mais tempo do que o presidente estadual, senador Roberto Requião. Lôbo, professora de dança do ventre, tem sido vista almoçando, constantemente, no La Nonna, onde faz o maior sucesso. Diz que adora saladas e as massas daquela casa. Ela deve ir ao Egito, este ano, com a professora Mônica Yamamoto, de ioga. Videograph Eliane Paula Ehara festejou seus 15 anos, durante concorrida festa no Espaço Aruanã. Ela é filha de Maria Tieko e Paulo Jiro Ehara. Neide Munhoz Albano Ela conta em e-mail enviado à Folha que é londrinense de criação e que agora está residindo em Taubaté, no Vale do Paraíba, São Paulo. Neide Munhoz Albano é docente de língua inglesa da Faculdade de Hotelaria e Turismo de Campos do Jordão. Conta que lê regularmente esta coluna via Internet. E comentou: ‘‘gosto muito do seu estilo de escrever e posso sentir Londrina um pouquinho mais perto. Parabéns pelo seu trabalho e por tantos anos de dedicação ao jornal. Quando for a Londrina irei cumprimentá-lo pessoalmente.’’ Muito obrigado pelo incentivo. Dircélia Macedo -Dircélia Macedo foi presidente do Clube da Lady em Londrina. Ela promoveu o primeiro baile de debutantes da cidade, nos anos 60. Sua fiel secretária era Hilda Maragno Hey, que hoje dirige o SOS. Era uma dupla dinâmica. Dircélia foi para o Rio. Passou no concurso na TV Educativa, onde trabalhou anos e agora acaba de se aposentar. Está em Londrina, visitando o filho e outros familiares. Ela é sempre um excelente papo. Disse que viver no Rio está muito perigoso. Ela já bateu em dois ladrões que tentaram assaltá-la em plena Copacabana. Me contou que Angela de Faria Castro já é avó! O dr. Jonas F. Castro é bisavô, portanto. Dircélia foi uma das coordenadoras do movimento feminino que apoiou e ajudou a eleger Dalton Paranaguá prefeito de Londrina em 68. Hoje deve jantar com sua amiga Ana Carlota Almeida. Imagino que vão conversar durante horas. Só costela -Davi Stadler convida para a churrascada, hoje, do CTG Novas Coxilhas, cuja sede fica na Rua das Maritacas, Gleba Primavera, em Londrina. Só costela assada no chão e a alegria contagiante da gauchada e convidados. O Tubarão -O médico Robeto Piraino está na cidade. Veio de Buenos Aires, onde passou algum tempo. O novo presidente Fernando de La Rua é do partido dele, a União Cívica Radical. Almoçou com o hoteleiro Fábio Vezozzo e colocaram a conversa em dia. Recordaram histórias dos tempos em que Piraino foi médico do Londrina. Curiosas e engraçadas, como as do goleiro Jorjão e do médio-volante Zé Roberto. - Encontrei o médico Osmar Sampaio no restaurante Rodeio, onde Toshitani Mitsi é o atencioso gerente de sempre. Com Osmar, João Paulo Reeberg, o Pinheiro, que foi zagueiro do Londrina e lançado como técnico do alviceleste pelo então vice-presidente Osmar Sampaio, que foi da diretoria do Londrina quando Carlos Franchello estava no seu primeiro mandato. Ele confirmou que Franchello colocou, ao longo dos anos, cerca de dois milhões de reais no time. Era um apaixonado pelo ‘‘Caçula-Gigante’’, apelido que deu à agremiação na época. Osmar me disse que Lidu, que o Londrina comprou da Prudentina e vendeu para o Corinthians e chegou à Seleção Brasileira, seria melhor do que Cafu. Infelizmente morreu cedo, em São Paulo, num desastre de automóvel. Osmar Sampaio Carlos Antonio Franchello: paixão pelo Londrina e pelo Palmeiras Dorico da Silva Ele é um dos mais experimentados fotógrafos de Londrina e do Paraná. Há anos faz reportagens fotográficas para a Folha. E agora, depois de muito solicitado, decidiu passar também a fazer fotos de eventos, books, acontecimentos sociais, lembranças e reproduções. A história do seu negócio ou de sua família ficará mais enriquecida com fotos bem-feitas. Então, fale com Dorico, o bem-amado da fotografia! Ligue pra ele. Senhoras de Rotarianos -- A sra. Marli Martins de Toledo Nogueira foi reeleita presidente da Associação das Senhoras de Rotarianos de Londrina. A posse da diretoria escolhida aconteceu sexta-feira última, durante reunião festiva na Casa da Amizade. Fica aberta até 25 de março a exposição de Fusako Tomimatsu e Masami Joga, na Inbrape Arte, em Londrina. - Ao contrário do que dizem os franceses, não foi o abade Dom Perignon quem inventou o champanhe. Segundo o professor Mário Fregoni, da Universidade de Piacenza, foi o imperador Júlio César quem teria sido o seu criador, para homenagear a rainha Cleópatra. Portanto, muito antes do século XVII. As bolhinhas espumantes surgiram por acaso, por causa do armazenamento precário da bebida, isto é, do vinho champanhe. -No dia em que tomaram um belo porre, Cleópatra confessou que estava apaixonada por outro homem: chamou Júlio César de Marco Antonio e armou o maior barraco no palácio às margens do Rio Nilo. Foi aí que Horácio Anturius, o conselheiro do Imperador de Roma, afirmou: In vino veritas! -Disse o sanguinário ditador Adolf Hitler: quanto maior a mentira, maior a chance de todos acreditarem nela! E recomendava aos seus oficiais: mintam sempre, para confundir os adversários! Conheço um cidadão aqui que mente sobre ele para ele mesmo.