(Elisiê Peixoto - Londrina) E-mail: [email protected] Foto Ana Paula Rosa Cícera Velasque Bagatin, filha de Terezinha Velasque Bagatin e de Neuz Bagatin. A charmosa morena sobe à passarela do Londrina Country Club dia 1º de abril. Mais uma candidata ao título de Rainha da Exposição Foto Arquivo Pessoal Caroline Helene Mariotto, filha de Sonia Maria Botelho Mariotto e de Sérgio Antonio Mariotto, candidata ao título de Rainha da 40ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina. O concurso será dia 1º de abril, durante baile country no Londrina Country Club. Com renda para a creche Ida Garcia Pedrialli que atende 160 crianças em regime de semi-internato. Foto Carmen Kley Andréa Blois Demattê, filha de Silvia Blois Demattê e de Romeu Demattê Júnior. Mais uma linda candidata ao título de Rainha da 40ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina. Hoje as candidatas serão recepcionadas com coquetel no Pier Lounge. ‘‘O homem que se vende recebe sempre mais do que vale.’’ Apparício Torelli (Barão de Itararé) CÁ PRA NÓS Tempo para tudo Agenda ocupada, sempre. E meu tempo controlado de hora em hora no relógio. É assim que funciona o dia-a-dia de uma ‘‘mãe colunista social’’. E claro, da maioria das mães que trabalham fora de casa. Mas no meu caso, que tenho compromissos também à noite, é necessário, sempre, uma reavaliação desses horários. Porque mais importante que tudo, é a educação e a criação dos filhos. E não importa a idade deles, porque a minha ou a sua presença vai ser requisitada sempre. Em toda profissão existe aquela fase de auto-afirmação, de querer provar a todo custo que você é o melhor, de total dedicação ao trabalho. E acho até que esta fase é necessária porque faz bem a auto-estima, afinal, quem não gosta de um elogio vindo de um chefe? Mas aí chega uma outra fase: Quando você reconhece seu valor e já não é tão necessário ficar provando isto a todo mundo. É quando a frustração em torno da dedicação aos filhos é instalada. Você olha para trás e vê que muita coisa não foi compartilhada. E isso é triste porque os filhos são a nossa maior herança. A gente vive para eles e por eles. Eu costumava achar que o que importava no meu relacionamento com os filhos era a qualidade e não a quantidade do tempo em que estávamos juntos. Mas hoje acho que não é asssim. É preciso de tempo para demonstrar amor. E aí foi quando tive que deixar minha agenda mais flexível e dedicar o tempo necessário, com disposição interior, para os meus filhos. Eu escrevo isso como um alerta às mães e pais totalmente voltados ao trabalho e que têm como eslogan de vida ‘‘eu trabalho muito para eles terem de tudo’’. Isso não é o mais importante. Muito melhor frustrar uma criança não dando para ela aquele brinquedo esperado, do que não comparecer numa apresentação de final de ano da escola. O brinquedo você pode dar numa outra oportunidade, mas a ausência do pai e da mãe num evento vai ser sentida e lembrada durante muito tempo pela criança. Quando ficamos longe daqueles que amamos, quando a ausência não é apenas física, as incertezas e os vazios passam a incomodar. Por isso que hoje tenho a absoluta certeza de que ficar por perto é necessário. Atender aos pedidos dentro do necessário, chorar e sorrir juntos, discutir aquilo que desagrada e enxergar o melhor do outro, é o certo. Não deixo mais o trabalho e os compromissos me afastarem dos meus filhos. Também nunca irei deixar de trabalhar, porque gosto do que faço. Mas aprendi a dosar. E o que existe melhor neste tempo bem distribuído, é que o sentimento amadurece na convivência, na tolerância, nos momentos que não voltam mais. A cada dia tento extrair desse relacionamento experiências para saber lidar com os filhos. Eu sei que aquilo que se passou com o Fernando, hoje, não volta mais. A situação vivida pela Roberta ontem, também não volta mais. E são momentos que eu quero estar junto para poder compartilhar, ajudar e se possível acertar. Quando notamos que a relação filho/mãe/pai anda balançando é necessário alguém dar o primeiro passo. Muitas vezes alguém tem medo de se expor, tem vergonha e receio de entrar na intimidade do outro. Mas família é intimidade. Dentro de um lar bem constituído a cumplicidade é importante em todos os sentidos. Por isso na minha casa, nada é omitido. Tudo é contado, nada é escondido. Há relações que talvez sejam toleradas a distância, com telefonemas na hora do almoço, com beijinhos e abraços disfarçados. Mas não duram. Talvez o seu momento seja esse: O de deixar de questionar tanto e o de começar a contar mais de si, falar das suas expectativas, daquilo que mexe com o seu coração. A intimidade entre pais e filhos, o dar e receber amor se resume muitas vezes em assistir a um filme juntos comendo brigadeiro e trocando afagos. O amor tem dessas coisas também. No CTG Amanhã, ao meio-dia, tem o tradicional churrasco fogo no chão promovido pelo CTG-Novas Coxilhas. Novidade Os empresários Guiomar Marinho Campanher e João Fleith Júnior inauguram hoje, às 14 horas, o World Center. Para a alegria da criançada. Tem a maior piscina de bolinhas do Brasil. O local possui área totalmente coberta com brinquedos nacionais e importados e monitoras treinadas. Fica na Avenida JK, 888. Música no Royal Plaza O final de semana promete ser dos mais agitados no Royal Palza. Hoje tem Savinho, mascote da Sávio Sorvetes, que além das brincadeiras distribuirá picolés para a criançada. Também tem recreação infantil e teatro de fantoches com Agnaldo e seus bonercos. Amanhã, a partir das 14 horas, a animação fica por conta da turma do Palhaço Tramelinha e às 19 horas, tem música com a Banda Matéria Prima Brasileira. Posse CISV-Londrina Foi sexta-feira a posse da nova diretoria do CISV- Children’s International Summer Village/Londrina. Milene Thomas, que durante quatro anos esteve à frente do CISV - Londrina, passa o cargo de presidente para Mônica Isper. A transmissão aconteceu na choperia Santo Ponto. O CISV é uma organização não-governamental que promove o intercâmbio cultural entre crianças e adolescentes de todo o mundo. Cinquenta e cinco países integram hoje o CISV. Em Londrina, existe há quinze anos. Nesse período centenas de crianças já participaram de intercâmbios nacionais e internacionais. E em julho, o CISV estará promovendo uma nova etapa de programas: 70 jovens londrinenses estarão viajando para o exterior e o CISV receberá 120 jovens estrangeiros. Unopar na FeiraCon O trabalho dos acadêmicos do curso de Arquitetura da Unopar pode ser apreciado durante a Feira da Construção e o 1º Congresso Paranaense do Ambiente Construído que acontece até hoje, no Centro de Exposições e Eventos de Londrina. A FeiraCon reúne todo o segmento da indústria da construção civil - engenheiros, arquitetos, designers, decoradores, empresas da área de material e serviço para promover um amplo debate sobre o perfil profissional nesta área no próximo milênio. Destacando uma programação extensa dentro do 1º Congresso Paranaense do Ambiente Construído: 1ª Exposição de Trabalhos de Graduados; a 2ª Jornada de Tecnologia Aplicada à Construção e o 3º Encontro de Engenharia e Arquitetura de Londrina. A temática desse evento reúne diversas especialidades como Conforto nas Edificações; Arquitetura Brasileira e Latino Americana; Feng Shui; Habitação Ecológica; Automação Predial; Arquitetura Inteligente; Preservação do Patrimônio Histórico; Uso da Madeira na Arquitetura; Paisagismo e Avaliação Pós-Ocupacional. Espiritualidade Acontece hoje na Capelinha do Colégio Mãe de Deus mais um encontro de espiritualidade organizado pela Juventude Feminina do Movimento Apostólico de Schoenstatt. A cerimônia religiosa tem início às 20 horas e faz parte das festividades do Jubileu de 50 anos do Santuário que será comemorado em maio deste ano. Os fiéis irão aproveitar o momento de paz para realizar uma procissão que vai percorrer as imediações do Santuário. Especialização A advogada Ana Lúcia Arruda Santos Silveira está iniciando sua participação no curso de especialização em Direito Civil e Processo Civil, promovido pela Subsecção de Londrina da OAB numa parceria com a Inbrapenet. O curso, iniciado ontem, vai levar um ano e meio, sempre na OAB. Ana Lúcia, especialista em Registro Público e Cível, faz parte da equipe de profissionais da Advocacia Santos, capitaneada pelo pai e advogado Sebastião Ney dos Santos. Jazz Hoje, no Empório Guimarães, tem show de jazz com a banda ‘‘Jam Jazz Band’’. O melhor de Tom Jobim, João Bosco, Miles Davis, Pat Metheney e muito mais. A apresentação será das 22 horas até meia-noite e meia. Mens@gem para reflexão • Thais Gonzaga envia a mensagem: Perto de Tóquio vivia um grande samurai, já idoso, que agora se dedicava a ensinar o zen aos jovens. Apesar de sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário. Certa tarde, um guerreiro - conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu por ali. Era famoso por utilizar a técnica da provocação: esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento e, dotado de uma inteligência privilegiada para reparar os erros cometidos, contra-atacava com velocidade fulminante. O jovem e impaciente guerreiro jamais havia perdido uma luta. Conhecendo a reputação do samurai, estava ali para derrotá-lo, e aumentar sua fama. Todos os estudantes se manifestaram contra a idéia, mas o velho aceitou o desafio. Foram todos para a praça da cidade, e o jovem começou a insultar o velho mestre. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou todos os insultos conhecidos, ofendendo inclusive seus ancestrais. Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível. No final da tarde, sentindo-se já exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro retirou-se. Desapontados pelo fato de que o mestre aceitar tantos insultos e provocações, os alunos perguntaram: - Como o senhor pode suportar tanta indignidade? Por que não usou sua espada, mesmo sabendo que podia perder a luta, ao invés de mostrar-se covarde diante de todos nós? - Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente? Perguntou o Samurai. - A quem tentou entregá-lo. Respondeu um dos discípulos. - O mesmo vale para a inveja, a raiva, e os insultos. Disse o mestre. - Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carregava consigo. ‘‘A sua paz interior, depende exclusivamente de você. As pessoas só podem lhe tirar a calma, se você permitir...’’ ‘‘Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.’’ Deuteronômio 8:3 ‘‘E não nos cansemos de fazer o bem, pois a seu tempo ceifaremos, se não desfalecemos.’’ Gálatas 6:9 ‘‘Longe de mim também esse pecado contra o Senhor de cessar de orar por vós.’’ Samuel 12:23