FOLHA ENEM - CADERNO DE REVISÃO

15/11/2021

 

FOLHA ENEM - CADERNO DE REVISÃO
Folha Imagem
 


FOLHA ENEM - CADERNO DE REVISÃO 

15/11/2021


1. (ENEM)

Pesquisas demonstram que nanodispositivos baseados em movimentos de dimensões atômicas, induzidos por luz, poderão ter aplicações em tecnologias futuras, substituindo micromotores, sem a necessidade de componentes mecânicos. Exemplo de movimento molecular induzido pela luz pode ser observado pela flexão de uma lâmina delgada de silício, ligado a um polímero de azobenzeno e a um material suporte, em dois comprimentos de onda, conforme ilustrado na figura. Com a aplicação de luz ocorrem reações reversíveis da cadeia do polímero, que promovem o movimento observado:

TOMA, H. E. A nanotecnologia das moléculas. Química Nova na Escola, n.21, maio 2005 (adaptado).

 

FOLHA ENEM - CADERNO DE REVISÃO
Reprodução
 


O fenômeno de movimento molecular, promovido pela incidência de luz, decorre do(a):

a) movimento vibracional dos átomos, que leva ao encurtamento e à relaxação das ligações

b) isomerização das ligações N=N, sendo a forma cis do polímero mais compacta que a trans.

c) tautomerização das unidades monoméricas do polímero, que leva a um composto mais compacto.

d) ressonância entre os elétrons π do grupo azo e os do anel aromático que encurta as ligações duplas.

e) variação conformacional das ligações N=N, que resulta em estruturas com diferentes áreas de superfície.


2. (ENEM)

Anabolismo e catabolismo são processos celulares antagônicos, que são controlados principalmente pela ação hormonal. Por exemplo, no fígado a insulina atua como um hormônio com ação anabólica, enquanto o glucagon tem ação catabólica e ambos são secretados em resposta ao nível de glicose sanguínea.


Em caso de um indivíduo com hipoglicemia, o hormônio citado que atua no catabolismo induzirá o organismo a:

a) realizar a fermentação lática.

b) metabolizar aerobicamente a glicose.

c) produzir aminoácidos a partir de ácidos graxos.

d) transformar ácidos graxos em glicogênio.

e) estimular a utilização do glicogênio.


3. (ENEM)

Para serem absorvidos pelas células do intestino humano, os lipídios ingeridos precisam ser primeiramente emulsificados. Nessa etapa da digestão, torna-se necessária a ação dos ácidos biliares, visto que os lipídios apresentam uma natureza apoiar e são insolúveis em água.


Esses ácidos atuam no processo de modo a

a) hidrolisar os lipídios.

b) agir como detergentes.

c) tornar os lipídios anfifílicos.

d) promover a secreção de lipases.

e) estimular o trânsito intestinal dos lipídios.


4. (ENEM)

A identificação de riscos de produtos perigosos para o transporte rodoviário é obrigatória e realizada por meio da sinalização composta por um painel de segurança, de cor alaranjada, e um rótulo de risco. As informações inseridas no painel de segurança e no rótulo de risco, conforme determina a legislação, permitem que se identifique o produto transportado e os perigos a ele associados.

A sinalização mostrada identifica uma substância que está sendo transportada em um caminhão.

 

FOLHA ENEM - CADERNO DE REVISÃO
Reprodução
 


Os três algarismos da parte superior do painel indicam o “Número de risco”. O número 268 indica tratar-se de um gás (2), tóxico (6) e corrosivo (8). Os quatro dígitos da parte inferior correspondem ao “Número ONU”, que identifica o produto transportado.

BRASIL. Resolução n. 420, de 12/02/2004, da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT)/Ministério dos Transportes (adaptado).

ABNT. NBR 7500: identificação para o transporte terrestre, manuseio, movimentação e armazenamento de produtos. Rio de Janeiro, 2004 (adaptado).


Considerando a identificação apresentada no caminhão, o código 1005 corresponde à substância:

a) eteno (C2H4)

b) nitrogênio (N2)

c) amônia (NH3)

d) propano (C3H8)

e) dióxido de carbono (CO2)


5. (Enem - Adaptada)

 Mal secreto

Se a cólera que espuma, a dor que mora

N’alma, e destrói cada ilusão que nasce,

Tudo o que punge, tudo o que devora

O coração, no rosto se estampasse;

Se se pudesse, o espírito que chora,

Ver através da máscara da face,

Quanta gente, talvez, que inveja agora

Nos causa, então piedade nos causasse!

Quanta gente que ri, talvez, consigo

Guarda um atroz, recôndito inimigo,

Como invisível chaga cancerosa!

Quanta gente que ri, talvez existe,

Cuja ventura única consiste

Em parecer aos outros venturosa!

CORREIA, R. In: PATRIOTA, M. Para compreender Raimundo Correia. Brasília: Alhambra, 1995.


Coerente com a proposta parnasiana de cuidado formal e racionalidade na condução temática, o soneto de Raimundo Correia reflete sobre a forma como as emoções do indivíduo são julgadas em sociedade.

Na concepção do eu lírico, esse julgamento revela que

a) o indivíduo pode recorrer à dissimulação na tentativa de ser aceito em sociedade.

b) o sofrimento íntimo torna-se mais ameno quando compartilhado por um grupo social.

c) as pessoas procuram mostrar seus reais sofrimentos na tentativa de evitar a inveja em outras pessoas.

d) o instinto de solidariedade conduz o indivíduo a apiedar-se do próximo.

e) a transfiguração da angústia em alegria é um artifício nocivo ao convívio social.


6. (Colégio Marista)

Eu careço de amar, viver careço

Nos montes do Brasil, no Maranhão,

Dormir aos berros da arenosa praia

Da ruinosa Alcântara, evocando

Amor … Pericuman! … morrer … meu Deus!

Quero fugir d’Europa, nem meus ossos

Descansar em Paris, não quero, não!

Oh! por que a vida desprezei dos lares,

Onde minh’alma sempre forças tinha

Para elevar-se à natureza e os astros?

Aqui tenho somente uma janela

E uma jeira de céu, que uma só nuvem

A seu grado me tira; e o sol me passa

Ave rápida, ou como o cavaleiro:

E lá! a terra toda, este sol todo

E num céu anilado eu m’envolvia,

Como a água se perde dentro dele.

Ingrato filho que não ama os berços

Do seu primeiro sol. Eu se algum dia

Tiver de descansar a vida errante,

Caminhos de Paris não me verão:

Através os meus vales solitários

Eu irei me assentar, e as brisas tépidas

Que meus cabelos pretos perfumavam,

Dos meus cabelos velhos a asa trêmula

Embranquecerão: quando eu nascia

Meu primeiro suspiro elas me deram;

Meu último suspiro eu lhes darei.

(Sousândrade. Harpas selvagens. Disponível em: http://migre.me

/oc10Q.)


Sousândrade é um representante do Romantismo no Brasil. No poema, há um eu -lírico que:

a) se queixa do espaço na Europa, mas se resigna em seu sentimento.

b) coloca a natureza europeia como superior à brasileira.

c) Se orgulha especificamente do Maranhão, o Brasil, e de Paris, na Europa.

d) Exibe orgulho por estar em terras europeias, onde quer que termine sua vida.

e) Exalta a natureza brasileira, com sentimento saudosista de sua terra de origem.


7. (Colégio Marista)

Alguns medicamentos podem ser administrados na forma de solução, medida prática para crianças ou pessoas com dificuldade de engolir pílulas e comprimidos. Assim, um tratamento pode ser realizado por meio de doses de determinada solução, em vez de comprimidos.

Um médico prescreve a um paciente a ingestão de 10 gotas de medicamento na forma de solução, duas vezes ao dia, por 30 dias seguidos. Esse medicamento pode ser comprado sob encomenda, em frascos preenchidos com a quantidade mais próxima do prescrito, em mútiplos de 10ml.

Considerando como regra que cada mililitro de solução equivale a 25 gotas, o volume a ser prescrito pelo médico, de acordo com a situação descrita, deve ser:


a) 20 ml

b) 24ml

c) 30ml

d) 500ml

e) 600ml


8. (Colégio Marista)

Um posto de coleta de sangue organizou informações sobre os doadores durnate determinada hora, como mostra tabela a seguir:

 

FOLHA ENEM - CADERNO DE REVISÃO
Reprodução
 


Considerando os dados mostrados na tabela, a relação entre o volume de sangue doado e a massa do doador é de proporção:

a) Direta, com 9mL/kg para ambos os sexos.

b) Inversa, com 8,5mL/kg para ambos os sexos.

c) Direta, com 9mL/kg para o sexo masculino e 8mL/kg para o sexo feminino

d) Direta, com 8mL/kg para o sexo masculino e 9mL/kg para o sexo feminino.

e) Inversa, com 9mL/kg para o sexo masculino e 8mL/kg para o sexo feminino.


9. (Colégio Marista)

No dia 09 de outubro é comemorado o Dia Nacional do Livro. Isto porque nesta data, em 1810, foi criada a Fundação Biblioteca Nacional, existente até os dias atuais no Rio de Janeiro. É a mais antiga instituição cultural brasileira, com um acervo de aproximadamente 9,2 milhões de itens, dos quais 2,5 milhões também podem ser acessados pela internet, através da Biblioteca Digital.


A parte do acervo da Fundação que pode ser acessada na interne corresponde aproximadamente a :

a) 4%

b) 21%

c) 79%

d) 37%

e) 27%


10. (Colégio Marista)

A imagem a seguir representa o rótulo destacado de um pote de mel de abelhas que, planificado, tem o formato de um retângulo de medidas 22cm X 5cm.

 

FOLHA ENEM - CADERNO DE REVISÃO
Reprodução
 


Esse rótulo fica enrolado na parte cilíndrica de secção circular do pote. Quando fixado ao pote, há um apequena sobreposição de 1cm sobre si mesmo nas extremidades menores, onde é passada a cola que mantém fixo.


Considerando a aproximação de π = 3, o diâmetro do pote de mel é:

a) 7,0 cm

b) 3,7 cm

c) 3,5 cm

d) 7,3 cm

e) 7,7 cm


11.  (Colégio Marista)

A imagem a seguir representa uma chave de campeonato de futebol em sua fase eliminatória.

 

FOLHA ENEM - CADERNO DE REVISÃO
Reprodução
 



Levando em consideração que uma equipe deve vencer cada partida (não pode haver empates), qual dos possíveis cenários não pode acontecer no final do campeonato?

a) A contra N.

b) J contra O.

c) C contra L.

d) H contra J.

e) E contra P.


12. (ENEM)

Multinacionais japonesas instalam empresas em Hong-kong

E produzem com matéria-prima brasileira

Para competir no mercado americano

[…]

Pilhas americanas alimentam eletrodomésticos ingleses na Nova Guiné

Gasolina árabe alimenta automóveis americanos na África do Sul

[…]

Crianças iraquianas fugidas da guerra

Não obtêm visto no consulado americano do Egito

Para entrarem na Disneylandia

ANTUNES, A Disponível em: www.radio.uol.com.br Acesso em: fev 2013 (fragmento).


Na canção, ressalta-se a coexistência, no contexto internacional atual, das seguintes situações:

a) Acirramento do controle alfandegário e estímulo ao capital especulativo.

b) Ampliação das trocas econômicas e seletividade dos fluxos populacionais.

c) Intensificação do controle informacional e adoção de barreiras fitossanitárias.

d) Aumento da circulação mercantil e desregulamentação do sistema financeiro.

e) Expansão do protecionismo comercial e descaracterização de identidades nacionais.


13. (ENEM)

PSD - PTB - UDN

PSP - PDC - MTR

PTN - PST - PSB

PRP - PR - PL - PRT

Finados

FORTUNA. Correio da Manhã, ano 65. n. 22 264, 2 nov. 1965.

A imagem foi publicada no jornal Correio da Manhã, no dia de Finados de 1965.

Sua relação com os direitos políticos existentes no período revela a

a) extinção dos partidos nanicos.

b) retomada dos partidos estaduais.

c) adoção do bipartidarismo regulado.

d) superação do fisiologismo tradicional.

e) valorização da representação parlamentar.


14. (ENEM)

Um gigante da indústria da internet, em gesto simbólico, mudou o tratamento que conferia à sua página palestina. O site de buscas alterou sua página quando acessada da Cisjordânia. Em vez de “territórios palestinos”, a empresa escreve agora “Palestina” logo abaixo do logotipo.

Bercito, D. Google muda tratamento de territórios palestinos. Folha de S. Paulo, 4 maio 2013 (adaptado).


O gesto simbólico sinalizado pela mudança no status dos territórios palestinos significa o

a) surgimento de um país binacional.

b) fortalecimento de movimentos antissemitas.

c) esvaziamento de assentamentos judaicos.

d) reconhecimento de uma autoridade jurídica.

e) estabelecimento de fronteiras nacionais.


15. (ENEM)

Para que não haja abuso, é preciso organizar as coisas de maneira que o poder seja contido pelo poder. Tudo estaria perdido se o mesmo homem ou o mesmo corpo dos principais, ou dos nobres, ou do povo, exercesse esses três poderes: o de fazer leis, o de executar as resoluções públicas e o de julgar os crimes ou as divergências dos indivíduos. Assim, criam-se os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, atuando de forma independente para a efetivação da liberdade, sendo que esta não existe se uma mesma pessoa ou grupo exercer os referidos poderes concomitantemente.

MONTESQUIEU, B. Do espírito das leis. São Paulo Abril Cultural, 1979 (adaptado).


A divisão e a independência entre os poderes são condições necessárias para que possa haver liberdade em um Estado. Isso pode ocorrer apenas sob um modelo político em que haja

a) exercício de tutela sobre atividades jurídicas e políticas.

b) consagração do poder político pela autoridade religiosa.

c) concentração do poder nas mãos de elites técnico-cientifícas.

d) estabelecimento de limites aos atores públicos e às instituições do governo.

e) reunião das funções de legislar, julgar e executar nas mãos de um governante eleito.


16. (ENEM)

Quando ninguém duvida da existência de um outro mundo, a morte é uma passagem que deve ser celebrada entre parentes e vizinhos. O homem da Idade Média tem a convicção de não desaparecer completamente, esperando a ressurreição. Pois nada se detém e tudo continua na eternidade. A perda contemporânea do sentimento religioso fez da morte uma provação aterrorizante, um trampolim para as trevas e o desconhecido.

DUBY, G. Ano 2000 na pista do nossos medos. São Paulo: Unesp, 1998 (adaptado).


Ao comparar as maneiras com que as sociedades têm lidado com a morte, o autor considera que houve um processo de

a) mercantilização das crenças religiosas.

b) transformação das representações sociais.

c) disseminação do ateísmo nos países de maioria cristã.

d) diminuição da distância entre saber científico e eclesiástico.

e) amadurecimento da consciência ligada à civilização moderna.


17. (ENEM)

O edifício é circular. Os apartamentos dos prisioneiros ocupam a circunferência. Você pode chamá-los, se quiser, de celas. O apartamento do inspetor ocupa o centro; você pode chamá-lo, se quiser de alojamento do inspetor. A moral reformada; a saúde preservada; a indústria revigorada; a instrução difundida; os encargos públicos aliviados; a economia assentada, como deve ser, sobre uma rocha; o nó górdio da Lei sobre os Pobres não cortado, mas desfeito – tudo por uma simples ideia de arquitetura!

BENTHAM, J. O panóptico. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.


Essa é a proposta de um sistema conhecido como panóptico, um modelo que mostra o poder da disciplina nas sociedades contemporâneas, exercido preferencialmente por mecanismos

a) religiosos, que se constituem como um olho divino controlador que tudo vê.

b) ideológicos, que estabelecem limites pela alienação, impedindo a visão da dominação sofrida.

c) repressivos, que perpetuam as relações de dominação entre os homens por meio da tortura física.

d) sutis, que adestram os corpos no espaço-tempo por meio do olhar como instrumento de controle.

e) consensuais, que pactuam acordos com base na compreensão dos benefícios gerais de se ter as próprias ações controladas.


18. (Colégio Marista)

A Filosofia da Libertação rompe com a racionalidade moderna (essa racionalidade do simples e do claro), pois propõe assumir um logos histórico que seja capaz de responsabilizar-se pela realidade através da práxis histórica. No entanto, não renuncia à busca dos “valores modernos” da igualdade e da liberdade, mas considera que ambos os valores devem fazer parte de um processo de libertação, devem conduzir à justiça social e dar prioridade à solidariedade humana, a qual tem seu fundamento na respectividade estrutural da pessoa com os demais seres humanos e o mundo na busca da produção e reprodução da vida [6]. Além disso, o lugar epistemológico de verificação que propõe é constituído pela realidade em que vivem as grandes maiorias da humanidade, ou seja, os pobres e oprimidos, as vítimas do sistema, que foram os principais perdedores da Modernidade capitalista. Por isso, a Filosofia da Libertação não pode permanecer na criação de fundamentos fracos de direitos humanos, mas deve construir fundamentos fortes com a finalidade de outorgar instâncias críticas em benefício das vítimas; com fundamentos fracos beneficiam-se mais as estruturas que faticamente oprimem e empobrecem, do que aqueles a quem são negadas as condições de vida digna.

Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/entrevistas/535730-filosofia-da-libertacao-como-ponto-de-partida-para-pensar-os-direitos-humanos-na-america-latina-entrevista-especial-com-alejandro-rosillo-martinez


A Filosofia da Libertação é uma variante filosófica baseada na Pedagogia e na Teologia da Libertação. Sua função crítica está expressa na tarefa de

a) Subverter o paradigma epistemológico moderno, assim como seus valores e seu horizonte de expectativas.

b) Buscar um fundamento exato para as práticas de reprodução material da vida nas sociedades capitalistas.

c) Abandonar valores como liberdade e igualdade enquanto guias dos processos de emancipação social.

d) Fornecer modelo de análise das sociedades capitalista contemporâneas do ponto de vista dos oprimidos.

e) Reaproximar o homem dos demais seres do planeta pela instituição de uma justiça social transumana.


19. (Colégio Marista)

O mundo está a mudar rapidamente. O novo paradigma da conectividade está a alterar o funcionamento da economia, as cadeias de produção industrial, de transporte e abastecimento, as plataformas logísticas, o comércio e os modos de criação de riqueza. A globalização está a fazer-se através do espaço digital e do mar. Mais de 90% do comércio mundial faz-se hoje através do mar. 40% do PIB mundial depende do fluxo de bens, serviços e capital e na próxima década vai chegar aos 75%. A digitalização da economia, a revolução da inteligência artificial e da robótica, abrem novas oportunidades [...]

Disponível em: https://www.publico.pt/2018/11/23/economia/opiniao/portugal-pais-procura-bussola-1851602


O texto traça um panorama das características e das necessidades do mercado mundial da atualidade. Portugal, por causa de sua localização, pode ser privilegiado no contexto das relações econômicas globalizadas, uma vez que

a) É via de acesso da Europa para o Oceano Atlântico.

b) Está posicionado em uma região central da Europa.

c) Sua rede hídrica integra a Europa ao norte da Ásia.

d) Conecta a Europa ao sul da Ásia pelo Mediterrâneo.

e) Conecta a Europa ao oceano Índico e ao Mar do Norte.


20. (Colégio Marista)

[...]

Após a independência, a produção literária esteve em parte articulada aos esforços da construção de uma identidade brasileira. A constituição de uma nação e de um Estado, a partir da

independência, trazia consigo o desafio de criar um sentimento de pertencimento à comunidade nacional que unificasse uma população extremamente heterogênea. [...]

DOLHNIKOFF. Miriam. História do Brasil Império. São Paulo: Contexto, 2017, p. 69.


De acordo com o texto, após a independência do Brasil, nota-se que houve:

a) A negação de um sentimento de pertencimento à comunidade brasileira, presente no período em que o Brasil era colônia de Portugal.

b) O resgate de símbolos portugueses do período colonial a fim de criar uma identidade nacional após a independência.

c) O reforço de uma identidade nacional, baseada em símbolos, valores e costumes que já estavam assimilados antes da independência.

d) O resgate da literatura nacional anterior ao processo de independência, que reforçou a nacionalidade do povo brasileiro.

e) O esforço para a constituição de uma literatura nacional como elemento agregador e criador de uma identidade nacional.


21. (Colégio Marista)

"O jornalismo está sendo destruído pela internet, e isso nos leva a um futuro incerto e muito perigoso." Esta é a visão do psicólogo Robert Epstein, doutor pela Universidade de Harvard que se dedica a estudar a atuação nas redes sociais das gigantes de tecnologia e defende uma interferência direta nessas empresas.

Segundo ele, as pessoas não têm mais como discernir o verdadeiro do falso, porque "a informação vem de todos os lados, sem os filtros, que eram os processos de apuração do jornalismo". "Um impacto como esse (das redes sociais) jamais existiu na história humana."

Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/geral-46107995


A disseminação de informações vem passando por grandes mudanças com o desenvolvimento tecnológico das últimas décadas, sobretudo a partir do final do século XX.

Ao analisar as redes sociais, o psicólogo entrevistado chegou à conclusão de que tal cenário pode ser prejudicial às pessoas por conta

a) De o controle das empresas jornalísticas ter passado para as gigantes da tecnologia digital.

b) Da diminuição do poder de escolha das pessoas sobre qual será a sua fonte de informação.

c) Do aumento da possibilidade de propagação de informações sem a verificação de sua veracidade.

d) De a pulverização de fontes de informação de elevar o protagonismo de grandes empresas jornalísticas.

e) De a velocidade na disponibilização de conteúdo pela interne ser maior que a dos veículos de jornalismo.


Respostas: Confira aqui o gabarito deste Caderno de Revisão do Folha Enem 

Veja a dica do veterano: Fique bem informado 

Prepare-se: Veja dicas de como encarar cada caderno de questões do Enem


Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo