FOLHA ENEM -

Enem e ecologia, tudo a ver

Professora de Biologia do Colégio Marista garante que tema é amplo dentro da prova e que questões tendem a colocar o homem como “centro” das ações

Edson Neves - Especial para a FOLHA
Edson Neves - Especial para a FOLHA

 

Enem e ecologia, tudo a ver
 


Um dos temas mais recorrentes do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), dentro da prova de ciências da natureza, a ecologia pode ser classificada, dentro da biologia, como um estudo da “relação entre os seres vivos com o meio ambiente”. A relação entre ser humano e o ambiente no qual convive nem sempre é harmonioso e pode ter suas consequências.


Levando em consideração o aspecto acima, fica fácil de entender porque o tema é tão cobrado na prova. Além da preocupação de diversas entidades sociais com o futuro do planeta, a ecologia também possui um leque de assuntos que colaboram com o caráter multidisciplinar do Enem.


“(A ecologia) representa cerca de 30% do caderno (de ciências da natureza) e ainda engloba outras disciplinas como geografia, física e química, podendo até mesmo servir como tema da redação. É um tema atual e fácil de ser trabalhado em provas como o Enem”, comentou Bárbara Gionco Cano, professora de biologia do Colégio Marista de Londrina. Para ela, a ecologia também é um dos assuntos mais abordados em provas de vestibular.


Bárbara destaca que os professores que elaboram as questões do Enem têm definida uma linha de raciocínio quanto à interpretação das situações-problema. “Eles acreditam fielmente que os problemas ambientais e urbanos são totalmente ocasionados pela ação do homem. Você pode concordar ou não, mas no momento da prova é necessário essa sagacidade”, afirmou.


Para reforçar sua explicação, a professora usou como exemplo o aquecimento global. “Hoje existem artigos com argumentos válidos de que o aquecimento global pode ser uma ação da natureza. Mas, para o Enem, o foco é na ação humana. O homem é sempre o protagonista”, completou.


Problemas ambientais e urbanos


Assim como as várias aplicações da biologia dentro do Enem, a professora do Colégio Marista de Londrina também faz um alerta para que os alunos tenham um entendimento variado da ação prática da ecologia no cotidiano. “Usando o mesmo exemplo do aquecimento global: é recomendado que o aluno entenda a consequências desse fenômeno, como a redução das geleiras, o aumento do gás carbônico, a inversão térmica e os problemas respiratórios que ocorrem disso. Na ocorrência da chuva ácida, a fusão entre os gases poluentes com a chuva, e como atingem meio ambiente, sempre fazendo esse paralelo com outras matérias”.


Em um período que o Brasil atravessa a pior crise hídrica dos últimos 90 anos, a água como um recurso renovável também pode ser uma pauta multidisciplinar. “Não só se conscientizar quanto ao uso racional (da água), mas também de compreender as vantagens e desvantagens de cada tipo de usina na geração de energia”, pontuou Bárbara.


O lixo é outro problema urbano e um assunto que se encaixa na proposta trazida pelo Enem. “Devemos nos questionar para onde o lixo vai, sobre o modelo de descarte e a reciclagem, o saneamento básico e sua relação com a propagação de doenças, o lixo como uma forma de sustento de uma parcela mais carente da população, tudo isso se insere dentro da ecologia”, acrescentou a professora.


Por fim, Bárbara também recomenda que os candidatos estejam afiados quanto às relações positivas e negativas entre as espécies. “Conceitos como mutualismo, predação, parasitismo estão nas definições básicas da ecologia e, com certeza, serão assunto para o Enem”. 


Confira e responda o simulado de Ciências da Natureza 


Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo