Educação financeira pode ser alternativa para resgate da matemática básica

Mesmo longe de ser assunto para uma prova como ENEM, a matéria, que está sendo experimentada aos poucos nas escolas, pode servir como um suporte à matemática básica, ponto fraco de muitos candidatos

Edson Neves - Especial para a FOLHA
Edson Neves - Especial para a FOLHA

A educação financeira ainda não se consolidou, mas vem sendo uma aposta a médio prazo do Governo Federal, que em 2017 aprovou a Base Nacional Comum Curricular, a BNCC, que serve como diretriz para a Educação Básica, e abriu portas para o seu desenvolvimento. Na rede estadual, foi implementada este ano e ainda engatinha. Na rede particular, pode ser um diferencial a ser oferecido pelas instituições. 


 

"É necessário observar a efetividade da disciplina. Se será uma 'moda educacional' ou uma necessidade, com várias opções de aplicação na área", observa Castilho
"É necessário observar a efetividade da disciplina. Se será uma 'moda educacional' ou uma necessidade, com várias opções de aplicação na área", observa Castilho | iStock
 


E nas palavras do professor do Colégio Marista de Londrina, Nilson Douglas Castilho, há uma tendência forte de que o tema faça parte do currículo oficial da Educação , posteriormente, ser tema de questões do ENEM. "Existe essa movimentação para que a educação financeira seja praticada dentro das escolas. Mas, enquanto não for institucionalizada, acredito que seja difícil que caia em alguma prova", explicou. Outro argumento do coordenador de Ensino Médio do Marista é que somente com o início do Novo Ensino Médio, previsto para 2022, é que o assunto realmente será colocado em pauta de maneira mais expressiva. 

Por mais que acredite ser uma alternativa válida de ensino, Castilho chama a atenção para que a educação financeira não seja uma "febre" do momento. "É necessário observar a efetividade da disciplina. Se será uma 'moda educacional' ou uma necessidade, com várias opções de aplicação na área".

O professor ainda respondeu se a possível inclusão da educação financeira é uma maneira alternativa de resgatar princípios da matemática básica. Castilho é pontual em afirmar que não é uma fórmula exata. "Vai depender do perfil do professor que lecionará a matéria. Se não fizer as devidas relações da questão com o nosso dia a dia, não adiantará em nada. O material didático também é muito importante nessas horas. A matemática financeira pode permitir sim que assuntos como percentagem, funções, frações, gráficos e tabelas sejam resgatados pelos alunos", finalizou.


***

Folha Enem é um caderno especial da Folha de Londrina em parceria com o Colégio Marista publicado todas as segundas-feiras. Cada edição aborda um dos pilares educacionais que são cobrados dos estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio. Caderno de questões elaborado com ajuda de especialistas em cada área e podcast com discussão sobre um assunto essencial que pode ser abordado na prova. 

ACESSE TODO O CONTEÚDO JÁ PUBLICADO AQUI



Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo