FOLHA ENEM 2020 - CADERNO 13/ CIÊNCIAS DA NATUREZA


1. (Colégio Marista)


O DNA, receita de bolo que determina cada característica de um ser vivo, é formado por quatro moléculas chamadas bases nitrogenadas. Adenina, citosina, guanina, e timina – mais comumente referidas como A, T, C e G [...]

Agora, um grupo de cientistas dos Estados Unidos foi capaz de dobrar o número de blocos fundamentais que existem no DNA [...] Além das tradicionais A, T, C e G, o novo tipo conta também com outras quatro bases sintéticas, batizadas P, B, Z e S. [...].

Disponível em: https://super.abril.com.br/ciencia/cientistas-criam-dna-sintetico-com-4-novas-letras


O código genético natural é a correspondência entre uma sequência de três bases nitrogenadas do DNA 9 o códon) e um aminoácido. Como existem mais aminoácidos que bases nitrogenadas diferentes, não é possível a correspondência de um para um, daí a existência do códon.

Com a possibilidade de criar moléculas de DNA com oito bases nitrogenadas diferentes, e considerando que as células utilizam apenas 20 aminoácidos na síntese de proteínas, os códons de um novo código genético teriam de apresentar, no mínimo


a) Duas bases nitrogenadas, formando 20 combinações diferentes, não sendo um código degenerado.

b) três bases nitrogenadas, formando 24 combinações diferentes, sendo um código degenerado.

c) Duas bases nitrogenadas, formando 64 combinações diferentes, sendo um código degenerado.

d) Três bases nitrogenadas, formando 20 combinações diferentes, não sendo um código degenerado.

e) Duas bases nitrogenadas, formando 32 combinações diferentes, sendo um código degenerado.


2. (Colégio Marista)

A corrosão é um processo que na maioria das vezes, degrada os materiais, especialmente estruturas metálicas, gerando grandes prejuízos. Em ambientes com baixo pH (<4), esse processo pode tornar-se ainda mais pronunciado.

MAIA, J. Experimento sob influência do pH na corrosão do ferro. Química Nova na escola. São Paulo, v. 37, n.1, fev. 2015 (adaptado)


A substância que poderia diminuir o pH do meio e acelerar o processo de corrosão de estruturas metálicas é

a) O²

b) CO.

c) HCl.

d) KOH.

E) C6H12O6



3. (Colégio Marista)

Uma máquina de macarrão manual é equipada com uma manivela ligada a uma engrenagem com 30 dentes. Essa engrenagem, por sua vez, é conectada a duas engrenagens com 10 dentes cada uma, os quais giram os tubos cilíndricos de corte de massa com 4cm de diâmetro cada um. Ao cortar uma massa para fazer espaguete, uma pessoa gira a manivela de maneira a realizar uma volta completa em 15 segundos.

Considerando que a massa seja cortada sem haver escorregamento e utilizando π=3, a velocidade escalar com que o tubo de corte puxa a massa pelo seu interior, em centímetros por segundo é igual a

a) 0,8

b) 1,2

c) 1,6

d) 2,4

e) 4,8


4. (Colégio Marista)


Em Londres, a construção de um prédio se transformou em um problema enorme para vizinhança.

Quando o clarão aparece na calçada, é preciso se proteger. No cabeleireiro, o anúncio ficou torto; o carpete, queimado. Um carro ficou com a lataria e o espelho retrovisor com marcas de derretimento. [...]

Tudo por causa de um prédio que está em construção. Tem 37 andares, 180 metros de altura de vidros espelhados e é curvo.

Disponível em: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2013/09/predio-reflete-luz-do-sol-e-jornalista-frita-ovo-na-calcada-em-ondres.html#:~:text=Em%20Londres%2C%20a%20constru%C3%A7%C3%A3o%20de,torto%3B%20o%20carpete%2C%20queimado.&text=Tudo%20por%20causa%20de%20um%20pr%C3%A9dio%20que%20est%C3%A1%20em%20constru%C3%A7%C3%A3o.


De acordo com as informações apresentadas na reportagem, o prédio comporta-se como um sistema óptico

a) Refrator convergente.

b) Refrator divergente.

c) Refletor convexo.

d) Refletor côncavo.

e) Refletor plano.


5. (Colégio Marista)

Estudo pioneiro da Embrapa aproveita os mecanismos de “memória” desenvolvidos por plantas cítricas para um melhor convívio com situações de escassez de água. A técnica consiste em submeter as mudas a situações de déficit hídrico durante a sua formação. Ao receber menor quantidade de água nesse período, a planta desenvolve uma “memória” que a ajudará a enfrentar esse cenário no campo, quando adulta. [...]

[...] o ácido abscísico, conhecido como “hormônio da seca”, é sintetizado nas raízes e transportado para a parte aérea. “Quando ele transloca para a parte aérea, controla a abertura e o fechamento do estômato, então a planta fecha o estômato e diminui a perda de água, conseguindo manter, assim, a sua sobrevivência.” [...]

Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/39305331/pesquisa-estimula-plantas-citricas-a-se-adaptarem-a-seca


Apesar de a ação do hormônio ser na parte aérea da planta, sua produção ocorre no sistema radicular. No caso das plantas cítricas, o mecanismo hormonal do ácido abscísico aproveitado na técnica da Embrapa pode ser entendido evolutivamente

a) Como uma desvantagem, uma vez que o sistema em que ocorre a produção do hormônio está muito distante dos órgãos nos quais ele age.

b) Como uma adaptação das plantas a ambientes áridos, causando o fechamento permanente dos estômatos e permitindo que sobrevivam sem água.

c) Pelo fato de no decorrer da evolução o sistema radicular das plantas vir a apresentar glândulas que produzem todos os hormônios vegetais.

d) Como uma desvantagem das plantas em ambientes úmidos, uma vez que não há escassez de água nesses locais e o fechamento de estômatos é prejudicial.

e) Como uma adaptação das plantas aos períodos de seca, já que é o sistema radicular que absorve água do solo e é ele quem percebe sua escassez.


6. (Colégio Marista)


Aquecimento dos oceanos bateu recorde em 2018, dizem cientistas.

Pesquisadores chineses e americanos constataram que a temperatura dos oceanos em 2018 foi a mais quente já registrada nos últimos 60 anos. O estudo, com base nos dados mais recentes do Instituto de Física Atmosférica, na China, foi publicado nesta quarta (16) na revista científica "Advances in Atmospheric Sciences".

A conclusão está de acordo com a tendência de aquecimento dos oceanos registrada nos últimos cinco anos — que já eram os cinco mais quentes desde a década de 1950, dizem os cientistas. O aumento na temperatura oceânica acontece desde então e se acelerou a partir da década de 1990.

Disponível em: https://g1.globo.com/natureza/noticia/2019/01/16/aquecimento-dos-oceanos-bateu-recorde-em-2018-dizem-cientistas.ghtml


Uma das características que mantém imutável diante do fenômeno descrito no texto é a

a) Densidade da água dos oceanos.

b) Constante de equilíbrio de calcificação dos corais.

c) Temperatura de fusão das calotas polares.

d) Solubilidade do gás oxigênio nos oceanos.

e) Umidade do ar em regiões litorâneas.


7. (Colégio Marista)

“Na mente da maioria das pessoas, a ligação entre Newton e as plantas começa e acaba com o famoso incidente da queda da maçã e a descoberta da gravidade. Mas as notas que estão escondidas num dos cadernos de licenciatura de Newton sugerem outra perspectiva”, escreve.

O físico inglês ficou para sempre conhecido pela sua obra-prima Principia, de 1687, na qual enunciava as três leis do movimento. Escrito mais de duas décadas antes, o seu caderno de estudante é um acervo de textos sobre o mundo natural, mostrando uma curiosidade que disparava para todos os lados. O texto sobre a circulação de seiva está ao lado de textos como Atracção eléctrica & filtração ou Dos meteoros, numa secção denominada Certas questões filosóficas.

Escreveu Newton: “Suponha-se que ‘b’ [esteja] no poro de um vegetal cheio de fluido e matéria e que um glóbulo ‘c’ atinge e afasta a partícula ‘b’, então o resto da matéria nos poros ascende do ponto ‘a’ para o ponto ‘b’.”

David Beerling descodifica a explicação. O “glóbulo ‘c’” é a luz, que naquele século era considerada como uma substância em vez de energia. Para Beerling, a descrição de Newton em que o “glóbulo ‘c’ atinge e afasta a partícula ‘b’” não é mais do que a explicação da transpiração em que a água é libertada pelos poros devido ao calor do Sol. E quando o físico refere que a “matéria nos poros ascende do ponto ‘a’ para o ponto ‘b’”, está a explicar que a perda de água a nível das folhas obriga a seiva a subir do caule para as folhas. Disponível em: https://www.publico.pt/2015/02/03/ciencia/noticia/newton-explicou-a-circulacao-da-seiva-nas-plantas-200-anos-antes-dos-botanicos-1684815#:~:text=Biologia-,Newton%20soube%20como%20circula%20a%20seiva%20nas%20plantas%20200%20anos,estudava%20na%20Universidade%20de%20Cambridge.


A hipótese formulada por Newton para explicar a circulação da seiva pela planta não é perfeita, mas se assemelha à explicação do mecanismo comprovado no decorrer dos anos posteriores, no qual

a) A gutação da água pelos hidatódios nos boros foliares puxam a água das raízes, mantendo, desse modo, o fluxo ascendente de seiva elaborada através do floema.

b) A capilaridade dos vãos lenhosos e liberianos empurram a água, e consequentemente, as seivas bruta e elaborada, respectivamente, através das nervuras até os órgãos alvo.

c) A tensão-coesão entre as moléculas de água ao longo do xilema permite um fluxo ascendente de seiva bruta das raízes até as folhas à medida que a água é perdida para a atmosfera pela evapotranspiração.

d) O fluxo de massa criado pelo acúmulo de açúcares provenientes da fotossíntese empurra a seiva elaborada através dos vasos lenhosos em direção às folhas, em que ela será consumida.

e) A pressão positiva do sistema radicular das plantas empurra a água através dos vãos liberianos, mantendo o fluxo ascendente de seiva elaborada até as folhas.


8. (Colégio Marista)

Apesar de estar relativamente próxima à Terra, a Lua esconde alguns mistérios para os cientistas, como sua origem. A teoria mais aceita pela comunidade cientifica é a hipótese do grande impacto, segundo a qual um planeta chamado Theia, possivelmente de tamanho próximo ao de Marte, tenha se chocado com a Terra na fase primitiva de maneira violenta, fazendo com que os detritos desse impacto se agrupassem formando uma rocha que entrou em órbita.


A rocha formada pelos detritos do impacto conseguiu entrar em órbita em torno da Terra, pois

a) Sua velocidade era superior à velocidade de escape da órbita terrestre.

b) Sua velocidade era inferior à velocidade de escape da órbita terrestre.

c) Sua massa era idêntica à massa restante da Terra.

d) Ela não possuía movimento de rotação.

e) Sua temperatura era inferior à da Terra.


9. (Colégio Marista)

Músicos que trabalham com instrumentos de corda frequentemente relatam mudanças na afinação de seus instrumentos. A maioria dessas alterações são ocasionadas por variação de temperatura ambiente, decorrentes do uso de aparelhos de ar-condicionado ou das diferentes condições meteorológicas entre as cidades visitadas por eles. Em alguns casos, pode ocorrer até o rompimento de cordas, o que é indesejável para os músicos.


A estação do ano responsável por facilitar o rompimento de cordas e a estação responsável por maior diminuição da tonalidade (frequência) das cordas são, respectivamente

a) Verão e inverno.

b) Outono e verão.

c) Primavera e outono.

d) Inverno e primavera.

e) Inverno e verão.


10. (Colégio Marista)

Londres amanheceu coberta por um grande nevoeiro no dia 5 de dezembro de 1952. A poluição do ar em Londres, conhecida desde os tempos medievais, havia se agravado intensamente com o desenvolvimento industrial do país. O nevoeiro atrapalhou o transporte, cancelou eventos esportivos, e principalmente, afetou a saúde dos londrinos durante 4 dias devido à inversão térmica.

O excerto acima relata o Grande Nevoeiro, ocorrido em 1952, em Londres. O nevoeiro, na verdade, é um fenômeno denominado smog. A palavra smog é originada da fusão das palavras em inglês correspondente para névoa e fumaça.


O Grande Nevoeiro foi causado pelo

a) Excesso de CFC liberado que atingiu a camada de ozônio.

b) Acúmulo de poluentes do tipo NOx, SOx e O3 na atmosfera.

c) Excesso de CO2 lançados por queimadas em zonas urbanas.

d) Acúmulo de vapor d’água liberado pelos sistemas de resfriamento.

e) Excesso de raios UV liberaram radicais livres no ar atmosférico.


11. (Colégio Marista)

NO Brasil a maioria das residências faz uso do chuveiro elétrico. A potência elétrica dissipada por esse aparelho, geralmente, é a maior de uma casa comum, por isso alguns cuidados na instalação do chuveiro devem ser tomadas para evitar choques elétricos graves.

Há relatos de pessoas que receberam uma descarga elétrica vinda do chuveiro ao encostar no registro que liga o fluxo de água.


Esse indesejável e perigoso choque elétrico ocorre por causa da(s)

a) Temperatura da água no interior da tubulação que agita as cargas elétricas para o meio externo.

b) Cargas acumuladas na água que se dispersam no corpo humano, que é bom isolante térmico.

c) Cargas acumuladas no metal que dispersam no corpo humano, que é bom condutor elétrico.

d) Falta de uso de chinelos de borracha para conduzir as cargas gradualmente durante o banho.

e) Cargas aterradas no chão que dispersam para o corpo humano, que é mau condutor elétrico.


12. (Colégio Marista)

O metanol é um álcool tóxico, que se ingerido, pode causar cegueira e até levar à morte. Os casos mais graves são os da contaminação criminosa de bebidas alcoólicas.

O metanol é barato e como não paga os impostos que incidem sobre as bebidas alcoólicas tem sido usado criminosamente para fingir de etanol na adição de álcool a bebidas fabricadas clandestinamente.

A enzima que transforma o metanol é a mesma que tem como substrato o etanol, a enzima desidrogenase alcoólica hepática, por isso o uso do etanol tem sido um tratamento eficaz, pois o etanol possui alta afinidade pela enzima álcool-desidrogenase, ocorrendo inibição por competição e também porque o etanol liga-se muito facilmente ao ácido fórmico, principal metabólito do metanol, excretando-o mais facilmente.

Disponível em: https://nutmed.com.br/blog/novidades/noticia-179#:~:text=Desde%20a%20cegueira%20%C3%A0%20morte,contamina%C3%A7%C3%A3o%20criminosa%20de%20bebidas%20alco%C3%B3licas.


Sabe-se que a ingestão de metanol é um risco não pelo álcool em si, mas pela toxicidade de seus metabólitos (os produtos gerados quando da metabolização de uma substância pelo corpo), como o formaldeído e o ácido fórmico.

Se um paciente vítima de ingestão de metanol fosse submetido a terapia de emergência com etanol, metabolizado pelo fígado mais rapidamente que o metanol, o fígado do paciente apresentaria aumento da concentração de

a) Etanal e ácido etanoico.

b) Acetona e ácido etanoico.

c) Metoximetano e ácido metanoico.

d) Etanal e ácido metanoico.

e) Acetona e ácido metanoico.


13. (Colégio Marista)

Todos os anos, surfistas de ondas gigantes, os big riders, de vários lugares do mundo se reúnem em Portugal para o campeonato “Gigantes de Nazaré”, que consiste num torneio de surf de ondas gigantes. A praia de Nazaré possui uma formação peculiar, tendo um desfiladeiro subaquático, responsável por ondas que chegam a 30 metros de altura. A figura a seguir mostra as frentes de onda que chegam à costa de Nazaré

 

FOLHA ENEM 2020 - CADERNO 13/ CIÊNCIAS DA NATUREZA
Reprodução
 


De acordo com a ilustração, as ondas gigantes se formam no ponto


a) 2, por interferência destrutiva das frentes de onda.

b) 2, por interferência construtiva das frentes de onda.

c) 2, por difração das frentes de onda.

d) 1, por interferência destrutiva das frentes de onda.

e) 1, por interferência construtiva das frentes de onda


14. (ENEM)

Os carrinhos de brinquedo podem ser de vários tipos. Dentre eles, há os movidos a corda, em que uma mola em seu interior é comprimida quando a criança puxa o carrinho para trás. Ao ser solto, o carrinho entra em movimento enquanto a mola volta à sua forma inicial.


O processo de conversão de energia que ocorre no carrinho descrito também é verificado em

a) um dínamo.

b) um freio de automóvel.

c) um motor a combustão.

d) uma usina hidroelétrica.

e) uma atiradeira (estilingue).


15. (ENEM)

Pesticidas são contaminantes ambientais altamente tóxicos aos seres vivos e, geralmente, com grande persistência ambiental. A busca por novas formas de eliminação dos pesticidas tem aumentado nos últimos anos, uma vez que as técnicas atuais são economicamente dispendiosas e paliativas. A biorremediação de pesticidas utilizando microrganismos tem se mostrado uma técnica muito promissora para essa finalidade, por apresentar vantagens econômicas e ambientais.


Para ser utilizado nesta técnica promissora, um microrganismo deve ser capaz de


a) transferir o contaminante do solo para a água.

b) absorver o contaminante sem alterá-lo quimicamente.

c) apresentar alta taxa de mutação ao longo das gerações.

d) estimular o sistema imunológico do homem contra o contaminante.

e) metabolizar o contaminante, liberando subprodutos menos tóxicos ou atóxicos.


16. (ENEM)

Medidas de saneamento básico são fundamentais no processo de promoção de saúde e qualidade de vida da população. Muitas vezes, a falta de saneamento está relacionada com o aparecimento de várias doenças. Nesse contexto, um paciente dá entrada em um pronto atendimento relatando que há 30 dias teve contato com águas de enchente. Ainda informa que nesta localidade não há rede de esgoto e drenagem de águas pluviais e que a coleta de lixo é inadequada. Ele apresenta os seguintes sintomas: febre, dor de cabeça e dores musculares.

Disponível em: http://portal.saude.gov.br. Acesso em: 27 fev. 2012 (adaptado).


Relacionando os sintomas apresentados com as condições sanitárias da localidade, há indicações de que o paciente apresenta um caso de

a) difteria.

b) botulismo.

c) tuberculose.

d) leptospirose.

e) meningite meningocócica.


17. (ENEM)

O rótulo de um desodorante aerossol informa ao consumidor que o produto possui em sua composição os gases isobutano, butano e propano, dentre outras substâncias. Além dessa informação, o rótulo traz, ainda, a inscrição “Não contém CFC”. As reações a seguir, que ocorrem na estratosfera, justificam a não utilização de CFC (clorofluorcarbono ou Freon) nesse desodorante:

 

FOLHA ENEM 2020 - CADERNO 13/ CIÊNCIAS DA NATUREZA
Reprodução
 


A preocupação com as possíveis ameaças à camada de ozônio (O3) baseia-se na sua principal função: proteger a matéria viva na Terra dos efeitos prejudiciais dos raios solares ultravioleta. A absorção da radiação ultravioleta pelo ozônio estratosférico é intensa o suficiente para eliminar boa parte da fração de ultravioleta que é prejudicial à vida.


A finalidade da utilização dos gases isobutano, butano e propano neste aerossol é


a) substituir o CFC, pois não reagem com o ozônio, servindo como gases propelentes em aerossóis.

b) servir como propelentes, pois, como são muito reativos, capturam o Freon existente livre na atmosfera, impedindo a destruição do ozônio.

c) reagir com o ar, pois se decompõem espontaneamente em dióxido de carbono (CO2) e água (H2O), que não atacam o ozônio.

d) impedir a destruição do ozônio pelo CFC, pois os hidrocarbonetos gasosos reagem com a radiação UV, liberando hidrogênio (H2), que reage com o oxigênio do ar (O2), formando água (H2O).

e) destruir o CFC, pois reagem com a radiação UV, liberando carbono (C), que reage com o oxigênio do ar (O2), formando dióxido de carbono (CO2), que é inofensivo para a camada de ozônio.


18. (ENEM)

Em um dia de chuva muito forte, constatou-se uma goteira sobre o centro de uma piscina coberta, formando um padrão de ondas circulares. Nessa situação, observou-se que caíam duas gotas a cada segundo. A distância entre duas cristas consecutivas era de 25 cm e cada uma delas se aproximava da borda da piscina com velocidade de 1,0 m/s. Após algum tempo a chuva diminuiu e a goteira passou a cair uma vez por segundo.


Com a diminuição da chuva, a distância entre as cristas e a velocidade de propagação da onda se tornaram, respectivamente,


a) maior que 25 cm e maior que 1,0 m/s.

b) maior que 25 cm e igual a 1,0 m/s.

c) menor que 25 cm e menor que 1,0 m/s.

d) menor que 25 cm e igual a 1,0 m/s.

e) igual a 25 cm e igual a 1,0 m/s.



19. (ENEM)

Muitas espécies de plantas lenhosas são encontradas no cerrado brasileiro. Para a sobrevivência nas condições de longos períodos de seca e queimadas periódicas, próprias desse ecossistema, essas plantas desenvolveram estruturas muito peculiares.


As estruturas adaptativas mais apropriadas para a sobrevivência desse grupo de plantas nas condições ambientais do referido ecossistema são:

a) Cascas finas e sem sulcos ou fendas.

b) Caules estreitos e retilíneos.

c) Folhas estreitas e membranosas.

d) Gemas apicais com densa pilosidade.

e) Raízes superficiais, em geral, aéreas.



Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo