ENEM, -

FOLHA ENEM - Inglês e Espanhol têm parcela considerável na prova de Linguagens

Representatividade é de 11% do total do caderno; aluno deve relacionar o uso social da língua no contexto apresentado na questão

Edson Neves/Especial para a FOLHA
Edson Neves/Especial para a FOLHA

O inglês e o espanhol fazem parte do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) desde 2010 e  o aluno escolhe, no momento da inscrição, qual das duas  LEMs (Línguas Estrangeiras Modernas) em que responderá as questões. São apenas cinco, dentro do universo de 45 questões totais da prova de Linguagens, Códigos e suas tecnologias. A princípio, pode parecer pouco representativo, mas a dupla inglês/espanhol representa cerca de 11% do caderno, o que pode fazer a diferença na nota final.


 

FOLHA ENEM - Inglês e Espanhol têm parcela considerável na prova de Linguagens
iStock
 


Nas palavras do professor e coordenador de ensino médio do Colégio Marista, Nilson Douglas Castilho, as questões de língua estrangeira seguem a fórmula dos demais componentes curriculares, com texto-base, enunciado e alternativas. Porém, o comando do aluno para resolver a questão pode ser o inverso do que é praticado no restante da prova. “As alternativas trazem pistas do que traz o enunciado. E está na língua materna do candidato. No nosso caso, o português. Verificar as alternativas antes de ler o texto-base e enunciado pode contribuir para um melhor entendimento”, disse.


A principal habilidade exigida pelo Enem, de acordo com ele, é que o aluno saiba associar palavras e expressões ao tema em questão. “Fato é que o candidato deve efetivamente saber que por que aquela expressão foi utilizada naquele contexto”.


Castilho complementou dizendo que as questões de LEM são de conhecimento amplo, independente da nacionalidade do candidato, pautado na interpretação de texto. “O Enem seleciona fatos históricos ou uma campanha publicitária, uma tirinha, abordando assuntos relevantes e sem entrar de forma profunda na cultura dos falantes das línguas estrangeiras”, explicou.


O professor frisou que, caso a questão não aborde a interpretação do texto, será um fato já abordado em outras disciplinas. Exemplos são a crise de 1929 (nos Estados Unidos) e o regime de Franco (na Espanha), temas da disciplina de história.


Para o inglês, afirma o professor Flavio Dias, o Enem não se limita somente ao famoso “verbo to be”. “Cobra-se gramática? Claro! Porém com intensidade do uso no dia a dia. O aluno deve verificar em qual contexto está inserido aquela palavra ou frase, respeitando a variação linguística. Nem sempre uma palavra abreviada ou gíria está errada”, explicou.


No espanhol, a dica do professor Felipe Domingues alertou para os perigosos falsos cognatos: aquelas palavras que possuem a mesma (ou semelhante) escrita, fala ou pronúncia, mas com significados diferentes. “A proximidade com a língua portuguesa pode gerar essa confusão. O candidato deve ficar muito atento a isso”. Alguns falsos cognatos são: apellido (sobrenome), vaso (copo), pastel (bolo), oficina (escritório) e largo (comprido).


Em paralelo às escolhas pelo espanhol devido à origem latina, o professor Nilson Castilho analisa que o inglês segue como sendo a maior escolha entre os candidatos que fazem a prova do Enem, pelo menos na rede privada. "Oitenta por cento dos alunos escolhem (o inglês). Já se tornou uma língua universal e têm contato desde as séries iniciais. Além da visibilidade trazida em filmes, séries e tecnologias, como computador e videogame", pontuou.


Para se familiarizar ainda mais com a língua escolhida para a prova, os professores recomendam, por exemplo, ler textos, escutar músicas e acompanhar noticiários. Questões dos exames passados também são alternativas para verificar a forma com que as questões são trabalhadas no momento da prova. 


Habilidades e competências para as questões de LEMs 

Competência de área:

- Conhecer e usar língua(s) estrangeira(s) moderna(s) como instrumento de acesso a informações e a outras culturas e grupos sociais.


Habilidades

- Associar vocábulos e expressões de um texto em LEM ao seu tema.

- Utilizar os conhecimentos da LEM e de seus mecanismos como meio de ampliar as possibilidades de acesso a informações, tecnologias e culturas.

- Relacionar um texto em LEM, as estruturas linguísticas, sua função e seu uso social.

- Reconhecer a importância da produção cultural em LEM como representação da diversidade cultural e linguística.

Fonte: Matriz de Referência ENEM (MEC)

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo