Sertanópolis terá a primeira prefeita de sua história

Ana Ruth (PSB) venceu as eleições com a diferença de 12 votos em relação ao segundo colocado

Pedro Moraes - Grupo Folha
Pedro Moraes - Grupo Folha

A eleição em Sertanópolis (Região Metropolitana de Londrina) foi disputada voto a voto. Que o diga a prefeita eleita, a atual vereadora Ana Ruth Secco (PSB), que venceu a disputa com 12 votos de diferença. Ela teve 4.384 votos – 44,73% – contra 4.372 – 44,61% – do atual vice-prefeito Edson Filho (PTB) e será a primeira mulher a governar o município. Ruth foi uma das três mulheres sagradas vencedores na corrida eleitoral na RML, já que Bruna Casanova (PSD) foi reeleita em Primeiro de Maio e Luzia Suzukawa (PSDB) derrotou o atual prefeito de Tamarana, Beto Siena (DEM).


Sertanópolis terá a primeira prefeita de sua história
 


Vereadora mais votada na história de Sertanópolis, com 902 votos em 2016, Ana Ruth é um nome conhecido entre os cidadãos. Ativa em seus trabalhos na igreja, ex-bancária, é filha do ex-prefeito Amâncio Secco, que governou a cidade por dois mandatos. “Sabia que a disputa ia ser muito complicada e que estávamos concorrendo com igualdade. Não sei se pude contar com um pouco de sorte ou com a graça de Deus”, disse em conversa com a FOLHA.


A prefeita eleita já está se preparando para começar o trabalho de transição e ficar a par da atual situação da cidade. Ela quer analisar o orçamento do próximo ano para decidir os seus passos e começar a escolher nomes de sua equipe. “Acredito que eu tenha sido escolhida pela população por ter mais experiência, as pessoas já me conhecem como vereadora. Isso sem contar o fato do plano de governo que defendi”, ponderou.


A preocupação da futura prefeita é de garantir a continuidade do que está funcionando e encerrar as obras que já estão em andamento. “Eu penso que tem muitas coisas que estão funcionando perfeitamente e, por isso, não tem necessidade de mudar só porque mudou a gestão. Nossa Educação vai bem. Já os cargos de confiança é claro que irei rever, assim como pretendo criar um sistema único de comunicação na área de Saúde”, explicou.


A marca de ser a primeira mulher a governar Sertanópolis é motivo de orgulho e ela acredita ser também para os cidadãos. “Esse é um fato que representa muito para a cidade. O fato de a política já estar na minha família me ajuda, mas tive muito pouco tempo de campanha. Meu nome foi confirmado 45 dias antes da eleição. Encarei essa campanha com dignidade e as pessoas acreditaram em mim. Agora tenho muito trabalho pela frente”, concluiu.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo