ELEIÇÕES 2020 -

PSD de Ratinho Junior sai fortalecido das urnas com 128 prefeituras no Paraná

Entretanto, na RML coligações com apoio do governador perdem em 13 municípios

Guilherme Marconi - Grupo Folha
Guilherme Marconi - Grupo Folha

Confirmando o crescimento registrado no Estado em relação às eleições de 2016, o PSD do governador Ratinho Junior emplacou oito prefeituras na Região Metropolitana de Londrina com o resultado de domingo (15). Apesar das derrotas em Londrina e Cambé, o partido elegeu prefeitos em Ibiporã (José Maria), Alvorada do Sul (Marcos Pinduca, reeleito), Assaí (Tuti), Centenário do Sul (Junior Tavian), Guaraci (Sidnei Dezoti), Porecatu (Fabinho, reeleito), Primeiro de Maio (Bruna Casanova, reeleita) e Sertaneja (Jamison, reeleito). A sigla do gestor estadual ainda ajudou a compor chapas vencedoras em Arapongas, com Sergio Onofre (PSC), e em Rancho Alegre, com Fernando Coimbra (Pros), ambos reeleitos.

PSD de Ratinho Junior sai fortalecido das urnas com 128 prefeituras no Paraná
Rodrigo Félix Leal/AEN
 




No Paraná, o PSD, ligado ao chamado centrão, elegeu sozinho 128 prefeitos, número que representa 32% do total de prefeituras. A legenda conquistou 100 cidades a mais em relação ao pleito de 2016 (28 eleitos), evolução de 357% apenas nas cadeiras do Poder Executivo. O partido do governador ainda encabeçou ou compôs a chapa de 245 prefeitos eleitos no Paraná, 61,4% do total de 399, vencendo em 73 das 100 maiores cidades.


Entre os dez maiores municípios do Estado, a legenda venceu em oito: Curitiba, com Rafael Greca (DEM); Maringá (Noroeste), com Ulisses Maia (PSD), e Cascavel (oeste), com Leonaldo Paranhos (PSC) - os três reeleitos. A lista ainda inclui Foz do Iguaçu - Chico Brasileiro (PSD) - e Colombo - Helder Lazarotto (PSD). Nas cidades de Guarapuava (centro) e São José dos Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba), o partido do governador esteve coligado com os vencedores,  Celso Goes (Cidadania) e Nina Singer (Cidadania). E ainda reelegeu o prefeito de Apucarana, Junior da Femac (PSD), com 61,12%.


O PSD ainda disputará o segundo turno em Ponta Grossa, com a Professora Elizabeth, no próximo dia 29 de novembro, e pode chegar a 129 prefeituras sob sua alçada e 246 com apoio direto do governador. 


DERROTAS NA RML

Dos 25 municípios da RML, o partido do governador perdeu em 13 que disputou. Em Londrina, o PSD coligou com o PSB, do deputado estadual Tiago Amaral, que ficou apenas na quarta colocação na corrida eleitoral. Em Bela Vista do Paraíso, o atual prefeito, Brene (PSD), perdeu para Jacaré (DEM). Em Cambé, o radialista Benê Filho, que tinha apoio do partido de Ratinho, ficou em segundo lugar, perdendo para Conrado Scheller (DEM). Em Jataizinho, o prefeito Dirceu Urbano (PSC), coligado com o PSD, perdeu para o PDT de Vilsinho Quirino. O atual presidente da Câmara de Rolândia, Alex Santana (PSD) perdeu a disputa pela prefeitura para o empresário Ailton Maistro (PSL). 


O PSD perdeu com candidatos próprios ainda em Miraselva, Pitangueiras e Uraí e em coligações compostas em Sertanópolis, Sabáudia, Lupionópolis e Tamarana. Em Florestópolis e Prado Ferreira, o PSD não tinha candidatos próprios nem coligados. 


AVALIAÇÃO

Para o deputado estadual Cobra Repórter (PSD), um dos líderes de Ratinho Jr. na Assembleia Legislativa,o partido saiu fortalecido também na região de Londrina. Isso porque saltou de três para oito prefeitos. "O Alex Santana em Rolândia é um vereador trabalhador, mas a população decidiu pelo Maistro e continuaremos trabalhando pela cidade da mesma forma." Segundo ele, não há enfraquecimento de Londrina por ser uma das poucas cidades-chave que não elegeram prefeitos apoiados por Ratinho Junior. "Eu conversei com o governador na segunda-feira de manhã (16), ele está feliz, parabenizou o desempenho dos aliados. Mesmo os que não venceram tiveram votações expressivas. Foi o caso de Rolândia, onde perdeu por 3 mil votos. Em Cambé nossa coligação também teve um votação expressiva."


Por outro lado,  o PSD pretende se estruturar e atrair mais lideranças em Londrina. "O partido não estava tão estruturado em Londrina e perdeu peças importantes, como o vereador Junior Santos Rosa, que foi para o Republicanos. Agora é atrair pessoas novas, mas tirando Londrina fico muito tranquilo e digo que o resultado foi bastante positivo. "  


PP É O TERCEIRO MAIS VOTADO

Outro partido do centrão, o Progressista, do prefeito reeleito Marcelo Belinati, foi o terceiro mais votado na eleição de prefeitos no Paraná. A legenda somou mais de 443 mil votos em todos os municípios, elegendo 21 prefeitos. O PL (Partido Liberal) ficou em segundo e terá 28 prefeituras. A presidente do Progressistas no Paraná, Maria Victoria, destacou os bons resultados do partido em todo Estado. “Elegemos grandes lideranças, tivemos bons resultados em todas as regiões e conseguimos vencer no segundo maior colégio eleitoral do Paraná (Londrina)”, disse a deputada estadual e filha do atual líder do governo Bolsonaro na Câmara de Deputados, Ricardo Barros. O prefeito Marcelo Belinati foi reeleito no 1º turno com 68,66% dos votos

No cenário nacional, o PP, maior partido do centrão, conhecido pelo apetite fisiológico, se consolidou como a segunda força no país. A legenda elegeu 671 prefeitos e 6.233 vereadores, ficando atrás apenas do MDB.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo