A moda dos anos 1940, 1950 e 1960 serviu de inspiração para vários estilistas desenharem suas últimas coleções. A renda romantiza e, seu efeito delicado e charmoso, está garantido nesta temporada.
O tecido clássico, que resiste às tendências da moda e que nunca foi dispensado na alta costura francesa, ganha formas em blusas, saias e principalmente em vestidos, que forrados em tons mais claros ficam lindos.
A renda pode ser usada de dia, em peças menores, e à noite em look inteiro ou combinado com outros tecidos e acessórios. Presente também em leggings e meias-calças, ela surge em cores como vermelho, laranja, preto, branco e nude.
Um dos hits da estação que se aproxima, a renda costumava ser produzida em fios de linho, antes do século XIX. Hoje sua principal matéria-prima é o algodão. No final do século XIX e início do século XX ela tornou-se popular, só que raramente era usada por ser associada à confecção de lingeries.
Anos depois tornou-se sinônimo de elegância e muito romantismo, passando a ser tecido fundamental de vestidos de noivas e debutantes, além de se tornar presente nos mais diversos looks.


Imagem ilustrativa da imagem Renda-se a ela
| Foto: Divulgação
Aline Bissochi
Imagem ilustrativa da imagem Renda-se a ela
| Foto: Reprodução
Dolce&Gabbana e Nina Ricci
Imagem ilustrativa da imagem Renda-se a ela
| Foto: Divulgação
Auslander
Imagem ilustrativa da imagem Renda-se a ela
| Foto: Reprodução
Blumarini e Bottega Veneta
Imagem ilustrativa da imagem Renda-se a ela
| Foto: Divulgação
Ellus
Imagem ilustrativa da imagem Renda-se a ela
| Foto: Divulgação
Equus
Imagem ilustrativa da imagem Renda-se a ela
| Foto: Divulgação
Samuel Cirnansck
Imagem ilustrativa da imagem Renda-se a ela
| Foto: Divulgação
Bianca Marques