Sem cor, sem gosto e sem cheiro, a água é considerada um alimento funcional indispensável ao bom funcionamento do organismo. De acordo com a nutricionista funcional e ortomolecular, Gisella Gaspar Valle, a maioria das reações bioquímicas do corpo humano acontecem em meio aquoso, o que concede ao precioso líquido tamanha importância.
Até os seis meses de idade a alimentação do bebê deve ser feita exclusivamente com leite materno, após esta idade a água pode começar a ser introduzida aos poucos. De acordo com a nutricionista, é muito divulgada a necessidade de se ingerir dois litros de água diariamente, mas ela explica que esta não é uma regra. ''A orientação é que seja ingerido 30 ml de água por quilo da pessoa por dia.''
A água é o principal elemento que constitui o corpo humano - entre 70% a 75% - e sua quantidade depende de vários fatores estabelecidos durante a vida do indivíduo, entre eles a idade, o sexo, a massa muscular, o aumento ou perda de peso, o tecido adiposo, e até mesmo a gravidez ou lactação.
A ingestão adequada de água ajuda a liberar toxinas e limpar o organismo, por isso, destaca a nutricionista, tomar água pode ser um fator importante na prevenção de doenças. ''As pessoas relacionam a água apenas com o funcionamento dos rins, mas ela é um dos elementos mais abundantes do corpo e necessária para o funcionamento de todos os orgãos.''
A sede é um sinal de que o corpo está em processo de desidratação, por isso, afirma Gisella, é importante que se tome água durante todo o dia, sem esperar a sede chegar. ''O ideal é que cada um tenha a sua garrafinha de água, é um hábito que faz muito bem e não é tão difícil de ser mantido'', aconselha. Para quem não tem o costume de tomar água, a nutricionista recomenda o consumo de chás, sucos, água de coco. Ela alerta, entretanto, que a ingestão desses tipos de líquidos é positiva mas não substitui a água natural.
Água e emagrecimento
A água aliada ao consumo de fibras insolúveis provoca a sensação de saciedade, o que facilita o processo de emagrecimento. Porém, Gisella orienta que não se deve tomar água durante as refeições, já que ela fluidifica as enzimas digestivas, podendo dificultar a digestão de alguns alimentos. ''A ingestão de água durante as refeições pode até mesmo estimular o aparecimento de gastrites e ajuda a estender a capacidade gástrica'', explicou.
A nutricionista também informa que quando comemos algum tipo de alimento as papilas gustativas presentes na boca enviam para o cérebro a mensagem de que o corpo está sendo alimentado. O cérebro, por sua vez, envia uma mensagem de satisfação. ''Com a ingestão de líquidos durante as refeições as papilas são lavadas, isso acaba atrapalhando a comunicação com o cérebro e faz com que a pessoa coma mais''. Por isso, Gisella recomenda que a água seja tomada apenas uma hora antes ou depois das refeições.

Imagem ilustrativa da imagem O precioso líquido de todos os dias
| Foto: Shutterstock
A pessoa deve tomar água durante todo o dia, sem esperar a sede chegar