Já dizia uma peça publicitária que cravou na memória de muita gente que 'não basta ser pai, tem que participar'. Rafael de Lima Armelin, 32 anos e empresário vitorioso, viu sua vida mudar por completo depois da chegada de uma princesa que atende pelo nome de Alice Maria.
Bem entendido de que a 'gravidez' de um pai não se dá nas entranhas, mas sim fora delas, desde que a primogênita veio ao mundo os sentimentos e emoções se atropelam dentro do jovem papai.
''Muita coisa mudou na minha vida desde que Alice Maria nasceu. Quase 100% do que faço no meu dia a dia penso na segurança e no futuro dela. Quem manda na casa não são os pais, é ela! Eu e minha esposa, Ruth, já estamos mudando a decoração da casa por causa do perigo com alguns objetos e pensando em mudar de casa por causa da escada, piscina etc. Queremos trocar o carro, porque o porta-malas inteiro fica ocupado com as coisas dela. A maneira de dirigir muda com e sem ela. Quando estou sozinho dirijo com cautela, porque preciso cuidar da minha filha e, se estou com ela, tenho mil vezes mais cuidado com a sua segurança. As minhas atitudes e minha conduta também me preocupam, pois quero ser um exemplo para Alicinha. Parei também de ser um pouco escravo do meu trabalho para dedicar mais tempo à minha família'', conta.
Pronto para repassar tudo que absorveu de mais importante na vida, por horas Armelin descobre que na verdade aprende mais do que ensina com sua filha.
''Com Alicinha aprendi que não há amor maior no mundo do que o amor por um filho e, consequentemente, passei a amar ainda mais meus pais, pois hoje eu sei o que eles sentem. É um amor que todos deveriam experimentar. É só tendo um para saber o significado. Hoje eu vivo para minha filha e quero deixar como exemplo a importância da valorização da família''. (Elaine Souza)

O assunto é...
O assunto é... | Foto: Celso Pacheco