Foi através da dança de salão que Jéssica Magalhães, 21 anos, e Fernando Bodra, 24, professores do estilo, conseguiram uma profissão, um relacionamento amoroso e o próprio negócio. Bailarina clássica, Jéssica se aventurou pela dança de salão para se aperfeiçoar na profissão. Fernando, por sua vez, procurou uma escola para aprender a dançar e melhorar a vida social.
O que eles não imaginavam é que as aulas trariam mais do que a aprendizagem dos passos. Foi no salão da academia que Fernando descobriu que poderia ser um bom professor. Durante as aulas, conheceu Jéssica, os dois começaram a namorar e, empreendedores, há dois anos abriram a Casa da Dança, na região do Aeroporto, em Londrina, onde ensinam vários estilos de dança de salão e também modalidades como balé, street dance, axé, zumba e dança do ventre. Há também cursos particulares que incluem ritmos como valsa, que são procurados principalmente por noivos que querem impressionar os convidados no dia do casamento.
''Temos alunos de todas as idades. Uma parte quer aprender a dançar para se exibir 'na balada'. Muita gente também busca na dança uma alternativa de atividade física que ajude a combater o estresse'', contam os professores, que investem em cursos de aperfeiçoamento no Rio de Janeiro para trazer novidades aos aprendizes.
A escola, que começou tímida, hoje soma 200 alunos em todas as modalidades. Para incentivar as pessoas a dançarem socialmente, são promovidos bailes mensais com direito à ambientação e figurinos. Nos alunos, Jéssica e Fernando conseguem identificar avanços não só na desenvoltura no salão, mas também na disposição e na saúde. (C.A.)


Imagem ilustrativa da imagem Iniciativa empreendedora
| Foto: Celso Pacheco
Com a prática da dança de salão, Jéssica Magalhães e Fernando Bodra conquistaram uma profissão, um relacionamento amoroso e o próprio negócio