O estudante de medicina Valdir Siroma, de 20 anos, vai para a academia todos os dias após as 22 horas. Enquanto a maioria das pessoas está em casa descansando e se preparando para dormir e repor as energias para o dia seguinte, ele está saindo de casa para enfrentar cerca de duas horas de malhação. ''Estudo o dia todo e chego em casa por volta das 18h. Mas prefiro ir para a academia mais tarde, pois é mais tranquilo e eu me sinto melhor'', diz o universitário, acrescentando que sempre gostou de fazer as coisas de madrugada, como estudar para as provas. ''Já acostumei a dormir tarde e acordar cedo. Gosto da noite'', salienta.
Para o médico Damacio Ramón Kaimen Maciel, os hábitos desenvolvidos na infância influenciam significativamente para uma pessoa ser - ou não - notívaga. ''Se a rotina da família permitir o bebê ou a criança acordar e dormir tarde a probabilidade dela ser notívaga na adolescência e idade adulta aumenta'', aponta.
Ele destaca que o estilo da vida moderna estimula as pessoas a dormirem cada vez mais tarde. ''A internet e televisão, por exemplo, reduzem o tempo de sono em praticamente duas horas'', calcula.

Imagem ilustrativa da imagem Hábitos de sono na infância podem ser determinantes
| Foto: Saulo Ohara
‘‘Já acostumei a dormir tarde e acordar cedo. Gosto da noite’’, diz o estudante de medicina Valdir Siroma, que prefere ir para a academia depois das 22 horas