A aposentadoria não faz parte do dicionário da empresária curitibana Lylian Vargas, 69 anos, coordenadora de eventos do Shopping Palladium e presidente da Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais de Curitiba. Acompanhar a rotina dessa senhora (de 8 a 10 horas de trabalho diariamente) não é para qualquer jovem. ''Tenho muita atividade e, para isso, preciso ter saúde, alimentação correta, período de sono adequado'', diz.
Essa rotina agitada faz parte da vida de Lylian desde que se casou, aos 17 anos, com o ex-deputado estadual e federal, Tulio Vargas, falecido há quatro anos. Ela já foi dona de conservatório musical, de lojas de roupas, trabalhou na área de alimentação, produção de vídeo e marketing. Depois de casada, ainda cursou faculdade de Economia e MBA.
Lylian acredita que envelhecer com saúde é mais importante que a beleza física, mas ela diz que não pode se descuidar da aparência, uma exigência imposta pelo trabalho. Duas vezes por ano, a empresária visita o médico para um check-up, e três vezes por ano procura uma esteticista para tratamentos na pele do rosto. O uso de cremes corporais e faciais e cuidados com o cabelo são diários, assim como a alimentação balanceada.
A empresária também credita esse bem-estar e disposição à fé religiosa e às atividades voluntárias que pratica. As horas de folga são dedicadas aos amigos, aos dois filhos e aos cinco netos.
Diferente de Lylian Vargas, Roselis Maria Gralik, 73 anos, buscou na aposentadoria tempo para provocar uma mudança desejada de vida. Há 15 anos, quando parou de trabalhar, ela encontrou na natação condições para uma vida mais saudável. Durante a vida profissional, no Ministério da Saúde, não tinha tempo para praticar esportes e levar uma alimentação equilibrada. Hoje, divorciada, com três filhos e três netos, a rotina mudou. Roselis pratica natação durante 60 minutos, de segunda a sexta-feira e coleciona medalhas e troféus em competições da categoria master. ''É muito prazeroso nadar, além disso, é importante também para fazer amizades'', conta.
Ela também acha importante cuidar da beleza. ''Por conta da natação, existe um ressecamento grande da pele e do cabelo, por isso, uso sempre cremes. Eu gosto de estar bem. É um exemplo que dou aos meus filhos e netos'', diz a nadadora.


Imagem ilustrativa da imagem Fôlego de sobra para se cuidar
| Foto: Fotos: Theo Marques
A funcionária pública aposentada Roselis Maria Gralik, 73 anos: ''Eu gosto de estar bem. É um exemplo que dou aos meus filhos e netos''
Imagem ilustrativa da imagem Fôlego de sobra para se cuidar
Na vida da empresária Lylian Vargas, 69 anos, o uso de cremes corporais e faciais e os cuidados com o cabelo são diários