Mais do que ter um pé bonito, manter a saúde deles em dia é fundamental para evitar problemas maiores como infecções, calos e outros tipos de fissuras. Especialistas afirmam que o impacto diário dos pés com o calçado pode causar calos nos dedos e na sola, engrossamento da pele dos calcanhares e piorar joanetes. Já o excesso de suor pode ocasionar a proliferação de fungos, entre outros problemas que podem evoluir para um estágio mais grave. A FOLHA ouviu uma podóloga para falar sobre alguns cuidados básicos necessários para manter os pés saudáveis e bonitos.
Especialista em tratamento de feridas pela Faculdade Pitágoras e podóloga há 13 anos, Cleonice Cartolari Figueiredo explica que a saúde dos pés vai além da estética. Segundo ela, o bem-estar desses membros é importante, principalmente, para garantir a boa disposição geral para práticas como o esporte e a dança.
Formados por uma estrutura complexa, os pés são compostos por ossos, articulações, músculos, tendões, ligamentos, vasos sanguíneos e linfáticos, nervos, pele e unhas. A utilização normal dos pés conta com a repetição de milhares de passos a cada dia, sendo responsável pela sustentação do corpo como também pelo deslocamento dele.
''Os pés são de enorme importância para o nosso corpo, permitindo a interação do corpo com o solo. Nos consultórios de podologia observamos casos comuns e que podem trazer graves consequências se não tratados, como as infecções fúngicas (as populares micoses), as unhas encravadas, o olho de peixe, o calcalhar rachado e o pé diabético, que merece um cuidado especial'', diz.
Segundo a podóloga, problemas nos pés podem ser congênitos ou hereditários. Algumas patologias de origem hormonais, glandulares e várias doenças podem surgir, de um simples estresse a um câncer. Também podem aparecer problemas externos pelo modo de caminhar, calçados inadequados, material não esterilizados, entre outros.
''Em Londrina existem várias clínicas particulares de podologia e também escolas que oferecem o serviço por um valor irrisório, portanto acessível a todos. É muito importante fazer uma avaliação prévia para identificar a podopatia e o tipo de tratamento a seguir. As consultas costumam acontecer uma vez a cada 30 dias, podendo garantir assim a saúde e o bem-estar dos pés'', aponta.
Fim dos calos
A técnica em enfermagem Sandra Maria Dias, 37 anos, procurou na podologia tratar calos e micoses que começaram a surgir principalmente por causa do uso diário de sapatos fechados. Depois das primeiras sessões, conta que nunca mais teve problemas. ''Os calos, por exemplo, nunca mais voltaram. Agora eu procuro ir pelo menos uma vez por mês (à clínica). Está sendo muito bom porque, além de não incomodar mais, hoje eu sei cuidar melhor dos meus pés'', finaliza.


Imagem ilustrativa da imagem Como manter o bem-estar dos pés
| Foto: Fotos: Celso Pacheco
A podóloga Cleonice Figueiredo atende a técnica de enfermagem Sandra Dias: ‘‘No dia a dia observamos casos que podem trazer graves consequências se não tratados, como as infecções fúngicas (micoses), as unhas encravadas, o olho de peixe, o calcalhar rachado e o pé diabético, que merece um cuidado especial’’
Imagem ilustrativa da imagem Como manter o bem-estar dos pés