De aluna a professora de circo, há três anos Alissar de Almeida Ayoub Ayoub ensina exercícios de circo que envolvem alongamento e fortalecimento. Desde que ingressou na profissão, ela conta que vem notando um grande aumento na procura por este tipo de exercício físico.
''Há desde crianças, com 5 anos de idade, a adultos. Para as atividades não há restrição de idade e peso, pois cada um deve respeitar seu limite. Sinto que quem faz gosta muito por ser algo divertido, além de notar que muda muito o corpo'', conta ela, que atua no Zirkus Espaço Cultural, em Londrina.
Indicadas para o fortalecimento muscular e a perda de peso, as aulas de circo, conforme a professora, têm duração de uma hora e meia. No total são sete tipos de aparelhos, sendo que por aula são usados no máximo três, sempre intercalados durante a semana.
''Tem gente que já chega com muita segurança, mas sempre digo que a segurança é um processo natural, que se conquista praticando. Temos alunos de todas as idades e sexo. As pessoas vêm, gostam e indicam para outras'', diz.
A rotina das atividades feitas da mesma forma com o mesmo ritmo de música nunca interessou a turismóloga Tatyane Kumakura Lopes que, depois de várias tentativas entre caminhadas e academia, encontrou no circo seu ideal modelo de se exercitar.
Há cinco meses praticando essa modalidade de exercício físico, entre tecidos, trapézio e tantos outros acessórios Tatiane notou grandes mudanças, tais como condicionamente físico, alongamento, concentração, disposição física, trabalho em grupo e definições dos músculos no geral.
''Sempre há coisas novas para aprender e superar o limite do nosso próprio corpo. O tecido e o trapézio, por exemplo, exigem força nos braços e a superação do medo de altura. A cama elástica e os malabares exigem coordenação motora. Já a pirâmide humana, além do equilíbrio, requer confiança no parceiro'', explica Tatyane.
A atividade praticada por ela duas vezes por semana foi escolhida justamente pelo fato de fugir da monotonia. ''Sempre há um exercício diferente, um treinamento diferente. Na verdade nos divertimos ao mesmo tempo em que nos exercitamos, além de manter o corpo e mente sãos. Se conseguisse conciliar horários faria a semana inteira, inclusive sábado e domingo'', afirma.


Imagem ilustrativa da imagem Com diversão e disciplina
Tatiane Kumakura Lopes faz aulas de circo há cinco meses: ''Nos divertimos ao mesmo tempo em que nos exercitamos, além de manter o corpo e mente sãos''
Imagem ilustrativa da imagem Com diversão e disciplina
Alissar Ayoub Ayoub, professora de circo: ''As atividades não têm restrição de idade e peso, pois cada um deve respeitar seu limite''