Uma pesquisa DataFolha, realizada com mais de 1.800 pessoas entre 18 e 60 anos de idade, em 125 cidades do País, revela que 15% dos casais consideram que a vida sexual piorou depois da chegada dos filhos. A psicóloga Lucianne Fernandes, especialista em sexualidade humana, afirma que as relações pioram quando o casal se acomoda. ''É importante que as mulheres valorizem o parceiro e que os homens se mostrem presentes. Isso aumenta a cumplicidade'', ressalta.
Ela explica que a mulher enfrenta uma ''desordem hormonal'' durante a gestação, cujos sintomas são diminuição do desejo sexual, falta de lubrificação vaginal e imagem corporal distorcida. ''Às vezes o parceiro não se importa com as mudanças, mas a mulher não se sente desejada e acaba se retraindo'', pontua Lucianne.
Além disso, o vínculo maternal começa a aflorar e surge um conflito entre a maternidade e a sexualidade. A mãe passa a se dedicar praticamente por tempo integral ao bebê. ''A falta de desejo, de tempo e o receio de uma nova gravidez acabam afastando a mulher'', explica.
Mas, enquanto as mulheres enfrentam uma série de mudanças, o comportamento do homem não muda. Por isso, é importante que um se coloque no lugar do outro, cedendo na medida certa. A psicóloga acredita que a fase após o nascimento da criança conhecida como ''quarentena'', em que o casal não mantém relação entre quatro e seis semanas, é suficiente para o corpo da mulher se reorganizar.
Lucianne destaca que o homem deve ajudar a mulher a cuidar da criança. ''O pai também tem que trocar fralda, acordar de madrugada. Isso faz com que a mulher se sinta amada e passe a admirar o companheiro, aumentando o seu desejo'', diz.
A especialista alerta, no entanto, que a mulher não pode deixar de ser mulher. ''Ela tem que se cuidar, manter a vaidade, para que o marido sinta vontade de estar junto'', salienta. (P.C.B.)


Imagem ilustrativa da imagem Casal não deve se acomodar
O casal Marília e Carlos Daniel Mercer conseguiu preservar e até melhorar a relação após o nascimento dos três filhos. ‘‘Sempre conversamos muito e isso ajudou bastante’’