Dande, de 14 anos, a cachorrinha de estimação da família da arquiteta Ana Rosa Lunardelli, é considerada idosa e já apresenta algumas doenças comuns a esta fase da vida: surdez, catarata e diabetes. Ana Rosa conta que Dande já teve câncer e pedras nos rins, mas se recuperou muito bem destes problemas. A diabetes foi descoberta há um ano e meio. ''Percebemos que ela começou a emagrecer e a tomar muita água. Em quinze dias, perdeu 30% do peso e passamos a notar que, às vezes, ficava tonta'', conta.
Depois do diagnóstico confirmado, foi preciso definir a dose de insulina que seria aplicada na cadela. Ana Rosa lembra que esta foi uma fase difícil e que a curva glicêmica foi feita semanalmente até que a dose fosse acertada.
Atualmente, Dande toma insulina às 7 horas e às 19 horas. A família precisou modificar alguns hábitos para que todos se adaptassem à nova realidade da cachorrinha de estimação. ''Hoje ela come uma ração especial para animais diabéticos, só colocamos um pedacinho de petisco no meio da ração para incentivá-la a comer'', afirma.
Doces e bolos são os alimentos preferidos de Dande, mas hoje já não fazem parte do cardápio. ''De vez em quando eu compro pão de centeio light e biscoitinhos diet para fazer um agrado'', assume Ana Rosa, que diz ser muito rigorosa com o horário da insulina.
A proprietária vê Dande como uma senhora, mas muito bem humorada e espevitada. ''Ela tem um porte lindo, anda pela casa numa boa, procuramos não mudar os móveis de lugar para ela não ficar trombando nas coisas. Todos da família ajudam a cuidar dela'', diz. Ana Rosa afirma que já sabia que os animais poderiam ter diabetes, mas não imaginava que a sua cachorrinha pudesse passar pelo problema. (M.A.)



Imagem ilustrativa da imagem Aos 14 anos, Dande enfrenta a doença
| Foto: Fotos: Gustavo Carneiro
Imagem ilustrativa da imagem Aos 14 anos, Dande enfrenta a doença
A cachorrinha come ração especial para animais diabéticos e toma insulina a cada 12 horas