À mesa - Potinhos de amor


Foi seguindo o instagram de uma outra mãe que a administradora Carolina Godinho de Souza Fuwa se inspirou para criar as merendas que diariamente os filhos Kenji, de 4 anos, e Koji, de 2, levam para a escola. Hoje é ela quem compartilha suas criações e já tem diversos seguidores.

"Penso que é a única refeição que eles fazem longe de mim e que um lanchinho assim é uma forma de estar presente neste momento. Eu acredito que quando eles veem e comem o lanchinho deles, percebem todo o amor que foi colocado naquela preparação. Isso foi minha maior motivação", conta.

Com a ajuda de cortadores de biscoitos e demais apetrechos culinários, frutas, queijo, pães e bolos assumem formas diversas como coração, Mickey, dinossauro e outros. As bananas ganham roupinhas, carinha e dão recadinhos como "eu te amo!". As surpresas, claro, fazem com que as crianças esperem ansiosas pela merenda do dia.

"Num dia da primeira semana eu mandei uma banana enfeitada com carinha e bandana e quando peguei meu filho mais velho na escola ele disse que queria levar banana todos os dias. Depois ele percebeu que a cada dia teria uma novidade e parou de pedir o mesmo lanche. A professora do mais novo comentou que ele mostra o lanche todo orgulhoso e diz que foi a mamãe dele quem fez. Fiquei muito feliz quando ela me contou isso, pois por ele ser menor eu não tinha tanto retorno dele", afirma.

Com a ajuda do pediatra, que passou um esquema de alimentação, Carolina procura colocar diariamente nas lancheiras uma porção de leite ou derivados, uma porção de fruta e uma porção de pães/bolos/cereais. Ela diz que procura variar entre leite – adoçado apenas com mel para o mais velho -, iogurte ou queijo branco. Doces – como bolos – geralmente fazem parte apenas dos lanches das terças e sextas-feiras. "Nos outros dias procuro mandar salgados como pães, muffins e pães de queijo."

Ela afirma que leva de 30 a 40 minutos para preparar as lancheiras, porque quase tudo é feito no mesmo dia. Já os pães ela faz e congela as porções. "Procuro sempre por receitas práticas, preferencialmente pequenas e saudáveis, para poder sempre ter variedade fresquinha sem desperdiçar", explica.

Carolina diz que decidiu compartilhar os lanchinhos para fazer uma espécie de arquivo para os filhos, mas com as hashtags surgiram os seguidores e agora ela pensa que pode inspirar outras mães. "Já pensei em dar cursos ou palestras. Percebo que as mães têm muita vontade, mas muitas às vezes não têm a menor ideia de por onde começar e adorariam uma ajuda ou orientação pessoalmente. Por enquanto fiz uma parceria com a Edilene do Blog Etc & Mãe e estamos fazendo uma série de posts sobre itens de lancheira."

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo