Lula é solto após mudança sobre pena em segunda instância no STF


Guilherme Marconi - Grupo Folha
Guilherme Marconi - Grupo Folha

 

 

 




Curitiba - Milhares de pessoas se concentraram na sexta-feira (8) em frente ao prédio da PF (Polícia Federal) do Paraná, em Curitiba, no aguardo da liberação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Um palco foi montado no espaço ao lado do prédio, conhecido como "Vigília Lula Livre", onde militantes estão acampados há exatos 580 dias, desde 7 de abril de 2018, quando o petista foi detido e levado à Superintendência, berço da Lava Jato no Paraná.


A Justiça Federal expediu o alvará de soltura do petista, que deixou a sede da Superintendência da PF. Lula foi condenado no caso do tríplex do Guarujá (SP) e cumpre pena de oito anos, dez meses e 20 anos. A estimativa é de que em torno de mil partidários do ex-presidente acompanhem a sua saída.




A defesa protocolou pedido de liberdade, alegando que a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que considerou inválida a execução provisória de pena em segunda instância é de conhecimento público e notório. Como a juíza federal Carolina Lebbos, responsável pela execução penal de Lula, está de férias, coube ao juiz Danilo Pereira Júnior responder à solicitação.



Lula é solto após mudança sobre pena em segunda instância no STF
 






Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo